Zema e Kalil brigam por cerveja e buraco de estrada – 05/05/2022 – Poder

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS


Pedido de voto, só a partir de 16 de agosto, manda a legislação. A disputa por eleitores em Minas Gerais, no entanto, já está acirrada e tem briga por “paternidade” de fábrica de cerveja, reclamação de buracos em estradas e “saia justa” durante topada de agenda no interior, tudo entre os dois principais pré-candidatos ao Palácio Tiradentes, o governador Romeu Zema (Novo) e o ex-prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD).

A fábrica de cerveja que acabou entrando nas eleições 2022 em Minas Gerais é a da Heineken, um investimento de R$ 1,8 bilhão com capacidade para gerar 350 empregos diretos, conforme a empresa. A unidade será construída em Passos, no sul do estado, e a previsão é que fique pronta em 2025.

No último dia 27, em discurso na cidade durante cerimônia de anúncio da instalação da fábrica no município, Zema, ao citar ajuda de parlamentares na concretização das negociações, não mencionou e atacou o deputado estadual Cássio Soares (PSD), majoritário na região e primeiro secretário do partido de Kalil no estado.

“Agora, eu fico assustado. Tem deputado que manda só pedra num governo que trabalha, que não tem corrupção, [deputado] que nunca teve um contato com a empresa, e que agora fala que foi ele quem trouxe a empresa para Passos”, disse Zema, sem citar nomes.

Kalil foi pessoalmente a Passos no sábado (30), para encontro com prefeitos da região, e rebateu Zema. “Apesar de o governador ter falado que queria levar a Heineken para Uberaba, veio para Passos. Veio para Passos porque há forças políticas em Passos importantes. E veio para Passos porque Passos tem infraestrutura”, disse, em conversa com jornalistas.

O deputado Cássio Soares, nascido na cidade, confirmou ser o alvo do ataque de Zema no discurso e disse que o governador está antecipando o processo eleitoral. “No encontro que tivemos com Kalil em Passos todos comentaram a injustiça que o governador cometeu”, disse o parlamentar, à reportagem.

O prefeito de Passos, Diego Oliveira, também saiu em defesa do deputado aliado de Kalil. Em entrevista à Rádio Passos no último dia 28, um dia depois do anúncio do governador na cidade, o prefeito chamou Zema de “deselegante”.

“Tava bonito demais [o anúncio do investimento]. Acho que não foi o momento. Levou política para uma festa que era para o povo de Passos. Falar que o Cássio não ajudou, é injustiça”, disse, na entrevista, se referindo ao parlamentar do PSD.

O Palácio Tiradentes divulgou a seguinte nota, sobre o episódio político envolvendo a Heineken. “O governo de Minas reitera que, conforme explicado pela diretoria da Heineken em coletiva de imprensa realizada em Passos na quarta-feira (27), a escolha pela cidade do sul de Minas ocorreu devido a critérios técnicos delimitados pela empresa”.

Antes do anúncio da cervejaria, Zema e Kalil protagonizaram nas redes sociais embate velado sobre estradas. Kalil publicou um vídeo pedindo cuidado à população durante as viagens do feriado de 21 de abril. “A gente sabe o estado que as estradas estão em Minas Gerais”, disse, enquanto o vídeo mostrava rodovias com buracos e sem pavimentação.

Zema deu o troco publicando vídeo de um motorista não identificado dirigindo em estrada do Vale do Jequitinhonha dizendo “todo mundo filma os buracos, mas ninguém filma o tapete, quando faz. Aí ô, acho que é obra do Zema, né? Isso aí, meu caro, tamo junto. Zema, governador”!, afirma o motorista, enquanto dirige. A estrada corta o município de Itamarandiba.

Já a “saia justa” em topada de agenda dos dois pré-candidatos ocorreu em Uberaba, no Triângulo Mineiro, no dia 29 do mês passado. Zema e Kalil participaram da abertura da Safra Mineira de Açúcar e Álcool na Usina Vale do Tijuco.

A visita a Uberaba para participar da solenidade de abertura da safra estava na agenda oficial do governador e foi divulgada amplamente para a imprensa, porém a ida de Kalil para o mesmo evento não havia sido anunciada. Os adversários chegaram em momentos diferentes no local e foram colocados em mesas localizadas em lados opostos do salão.

Os dois sequer se aproximaram antes do início dos pronunciamentos, mas acabaram dividindo o palanque no evento com ruralistas e trocaram um aperto de mão publicamente no palco.

A situação ocorreu porque o ex-prefeito de Belo Horizonte foi convidado pelos organizadores para compor a mesa oficial de autoridades. O cerimonial até mesmo deu a palavra a Kalil, que em poucas palavras apenas elogiou o setor sucroalcooleiro e agradeceu os anfitriões.

Já o governador de Minas aproveitou o momento do discurso oficial para fazer crítica velada ao pré-candidato do PSD. Zema começou a fala abordando a importância do agronegócio para Minas Gerais e ressaltando ações do estado que beneficiaram o setor, mas finalizou o pronunciamento declarando conhecer bem a realidade dos municípios do interior de Minas Gerais.

Kalil, que deixou a prefeitura em 25 de março para se dedicar à pré-campanha, começou apenas nos últimos dias a viajar pelo interior. Já o governador Zema mantém agenda intensa de deslocamentos a cidades do estado desde o ano passado, em agendas classificadas como oficiais, com inaugurações de obras e encontros com lideranças.

Ao contrário de Zema, Kalil não permaneceu em Uberaba para participar no dia seguinte, sábado (30), da abertura da Expozebu, uma das principais feiras agropecuárias do país. A cerimônia contou também com a presença do presidente da República, Jair Bolsonaro (PL).

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS

Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »