Escorpiões no Egito picam mais de 500 pessoas após inundações em região desértica – 16/11/2021 – Mundo

amazon celulares maior Vision Art NEWS


Mais de 500 pessoas foram hospitalizadas no Egito depois de terem sido picadas por escorpiões levados para dentro das casas pelas inundações na cidade de Assuã, no sul do país, a cerca de 950 km do Cairo.

De acordo com o jornal egípcio Al Ahram, os moradores foram transferidos para hospitais locais para receber doses do antídoto contra o veneno dos escorpiões.

A espécie identificada —o escorpião-negro, também conhecido como escorpião de cauda gorda— é considerada uma das mais letais. Ele mede geralmente entre oito e dez centímetros e emite um ruído oriundo das vibrações de seu corpo para localizar suas presas.

Seu veneno pode matar um adulto sem tratamento em uma hora, motivo pelo qual o animal foi classificado pelos cientistas como Androctonus crassicauda, que pode ser traduzido como “matador de homens”, segundo a rede Al Jazeera.

Os escorpiões entraram nas casas após uma tempestade raramente vista em Assuã, cidade que recebe, em média, 1 milímetro de chuva por ano. Na última sexta-feira (12), porém, chuvas torrenciais inundaram a cidade, e as enchentes carregaram os escorpiões, que normalmente vivem no deserto, para as regiões habitadas.

Segundo o governador de Assuã, Ashraf Attia, a tempestade foi a pior dos últimos 11 anos na cidade. Ao menos três membros das forças de segurança do Egito morreram nas enchentes, que também danificaram estradas e derrubaram dezenas de árvores.

As aulas foram suspensas, houve vários relatos de quedas de energia e até o tráfego marítimo no rio Nilo foi interrompido temporariamente.

Uma tempestade dessa dimensão é mais um exemplo do aumento da ocorrência de eventos extremos em decorrência das mudanças climáticas. A ciência aponta que o aquecimento global gera um acúmulo de energia na atmosfera que se dissipa por meio de eventos extremos, que, por sua vez, tendem a se tornar cada vez mais frequentes e mais intensos.

O jornal estatal Al Ahram noticiou que as autoridades convocaram médicos que estavam de férias para trabalhar no atendimento às vítimas, e os hospitais da região foram colocados em alerta máximo.

Ainda segundo a publicação, três pessoas morreram em decorrência das picadas dos escorpiões, mas a informação foi negada pelo Ministério da Saúde egípcio, que garantiu que todas as unidades estavam bem abastecidas com os antídotos.

Os moradores que foram picados relataram sintomas como dor intensa, febre, vômito, diarreia, tremores musculares e espasmos na região da cabeça.

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

amazon computadores Vision Art NEWS

Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »