Conheça dois novos bares secretos em SP, o Infini e o Il Covo – 01/10/2021 – Bares e noite

amazon celulares maior Vision Art NEWS


Em um sábado à noite, um misterioso vai e vem dentro do La Casserole desperta a atenção de quem janta no tradicional restaurante francês do centro de São Paulo. Vê-se quem entra –só gente muito bem vestida, aliás–, mas não se vê para onde.

Pois o mistério, neste caso, tem explicação. Escondido nos fundos da casa está o bar Infini (lê-se “ânfini”), que abre as portas para o público geral a partir desta sexta, dia 1º, após dias de testes –e meses de espera. O local estava pronto desde o final de 2019, mas teve a inauguração adiada devido à pandemia.

A novidade ocupa uma sala que, em outros tempos, servia para abrigar eventos do restaurante. E não é a única do estilo a aparecer na capital nas últimas semanas.

No italiano Zena Caffè, outro clássico de São Paulo, quem abre a porta do que aparenta ser uma geladeira de cerveja, nos fundos do salão, descobre a escada que leva para o Il Covo.

Aberto em setembro, o local também segue o estilo speakeasy, como eram chamados bares secretos dos tempos de Lei Seca americana, e, como o Infini, também aposta na alta coquetelaria.

Saiba mais sobre as inaugurações abaixo.

Il Covo

Para acessar o bar, é preciso atravessar os fundos do salão do Zena Caffè, o restaurante italiano do chef Carlos Bertolazzi. Pequenino, o ambiente tem paredes de tijolos e música alta. Na carta, assinada por Danilo Nakamura, aparecem coquetéis clássicos, como o hanky panky (gim, vermute tinto, Fernet branca e bitter de laranja; R$ 46) e o negroni (gim, Campari e vermute tinto; R$ 40 ou R$ 45 em versão envelhecida). Para beliscar, uma das sugestões é o polvo grelhado no pão de brioche com chips de presunto de Parma e geleia de alho negro (R$ 32). A casa não faz reservas e a espera pode ser feita no próprio Zena.

R. Peixoto Gomide, 1.901, Jardins, zona oeste. Ter. e qua.: 17h às 23h. Qui.: 17h às 24h. Sex. e sáb.: 17h à 1h. Instagram @ilcovobar


​​Infini

Basta entrar no salão, cercado de espelhos e luzes, para entender o nome da casa. Leo Henry, da família que comanda o La Casserole, está à frente do local, que contou com consultoria e concepção de Facundo Guerra. A carta, autoral, tem a assinatura de Kennedy Nascimento, com pinceladas dos bartenders do local, Victor Zucaroni e João Piccolo. O cardápio traz receitas como o Grapefruit Collins (R$ 39), que combina gim, bitter, suco da fruta e Club Soda. Já o menu de comes, assinado por Daniela França Pinto (sócia da casa; também do Cortés Asador e grupo Ráscal) traz petiscos, como as carolinas recheadas com patê de foie gras, por exemplo, que são finalizadas com redução de melado e cachaça (R$ 32). O espaço não aceita reservas. A espera é feita em um bar montado dentro de floricultura em frente ao restaurante, com carta própria.

Largo do Arouche, 346, República, centro. Qua. e qui.: 19h às 24h. Sex. e sáb.: 18h à 1h (espera na banca de flores até 22h). Instagram @infini.bar



Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

amazon computadores Vision Art NEWS

Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »
%d blogueiros gostam disto: