Medicina e Saúde

“Virtual Patient Observation” auxilia o monitoramento de pacientes

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS


Pesquisas realizadas nos Estados Unidos revelam que cerca de 120 mil extubações ocorrem por ano (a maioria delas não realizadas por médicos ou enfermeiros, e sim resultado de quedas ou remoções pelos pacientes), ocasionando em torno de 33 mil mortes que seriam evitáveis através de um sistema que possibilitasse o monitoramento de tais situações.

Monitorar os pacientes 24 horas por dia exige um grande volume de profissionais trabalhando nos hospitais. Pensando nisso, a NTT DATA desenvolveu uma solução conhecida como “Virtual Patient Observation” (VPO – “Observação Virtual de Paciente”, em tradução livre).

publicidade

Leia mais:

shutterstock 1925216609 Vision Art NEWS
(Imagem: TommyStockProject/ Shutterstock)

Essa solução, por meio do uso do 5G, Edge Computing e inteligência artificial, realiza o monitoramento dos pacientes 24 horas. Isso dispensa a presença da equipe de enfermagem nos quartos. As imagens, capturadas por câmeras que monitoram o tempo todo o paciente, são transmitidas a plataforma da solução, onde são analisadas por um software, que classifica as imagens em três categorias: sem risco de evento adverso, risco médio e risco iminente.

No caso de uma das duas últimas opções, que podem incluir eventos como quedas, extubação voluntária ou involuntária e pedido de ajuda a enfermeiros, a equipe médica é prontamente acionada por um alarme disparado pelo equipamento.

“Trata-se de uma tecnologia construída com o foco no apoio médico em situações críticas”, afirma Marco Galaz, sócio de Telecom da NTT DATA. “Ao mesmo tempo em que garantimos maior segurança ao paciente, otimizamos o tempo dos profissionais de saúde, que podem focar seus esforços em tarefas urgentes e em que a participação humana seja necessária”.

Além do uso da tecnologia para prever situações que coloquem em risco a vida do paciente, o VPO também faz um mapeamento completo do quarto, detectando desde objetos como camas e cadeiras até a presença de enfermeiros, além de fazer um consumo sustentável de energia e possuir escalabilidade para hospitais de diferentes tamanhos.

A ferramenta leva em consideração a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Todas as informações capturadas pelas câmeras são utilizadas exclusivamente pela ferramenta, e não são armazenadas. Assim, se previne o uso de qualquer imagem do paciente num ambiente fora do propósito para qual a imagem é capturada.

“O uso responsável de dados sensíveis, especialmente na Saúde, é cada vez mais necessário, ainda mais considerando novas regulações e os crescentes incidentes de vazamentos dessas informações. Ao garantirmos que nada capturado possa sair do ambiente médico, mantemos como único foco da nossa ferramenta a melhora na vida das pessoas”, afirma Galaz.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEPTAR
Aviso de cookies
Translate »