Velvet capta US$ 200 milhões para comprar ações de outras startups

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS


A startup americana Velvet (ex-Velvt), fundada em setembro do ano passado, recebeu um cheque de US$ 200 milhões (R$ 1,05 bilhão) em rodada liderada pela Yolo Investments. A companhia, cofundada por um brasileiro e um peruano, compra participações de equity de acionistas de outras empresas em fase inicial, para que eles recebam seu investimento sem esperar pela valorização futura do empreendimento.

De acordo com a Labs News, o dinheiro será usado para iniciar a operação da Velvet. Ou seja, para comprar participações que variam entre US$ 5 milhões e US$ 10 milhões (R$ 26 milhões a R$ 52 milhões), com blocos de controladores entre dez e 100 pessoas. O valor mínimo pago para cada acionista é de US$ 50 mil (R$ 259 mil). Companhias com valor de mercado acima de US$ 500 milhões e que já receberam aportes de fundos de capital de risco estão fora do radar da empresa.

A Velvet já havia recebido dinheiro de uma rodada no fim do ano passado, com a captação de US$ 50 milhões também pela Yolo, fundo da Estônia com a participação de family offices (escritórios de investidores de famílias de alta renda).

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

i549472 Vision Art NEWS
Velvet já dedicou US$ 30 milhões (R$ 155 milhões) na aquisição de ações (Imagem: Envato/ShintarTatsiana)

Como a Velvet lucra?

O modelo de negócio é relativamente simples: a Velvet lucra com diferença entre o valor pago na compra das ações e o preço final quando as revende, já com a empresa em questão mais valorizada. A empresa também cobra uma taxa de administração e de performance dos investidores finais.

A Velvet já dedicou US$ 30 milhões (R$ 155 milhões) do seu aporte anterior, de 2021, para a aquisição de ações de ex-funcionários da Nuvemshop, unicórnio brasileiro de comércio eletrônico; da CrediJüsto, a maior fintech de empréstimos do México, e da Open, um dos maiores bancos digitais da Índia.

Fonte: Neofeed, Labs News

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS

Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »