Tropical Butantã fecha as portas em SP; casa teve shows de Nick Carter, Orishas e Garbage – 22/12/2021 – Lineup

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS


Inaugurado em 2016, o Tropical Butantã (zona oeste de São Paulo) confirmou nesta quarta (22) que vai encerrar as atividades. Com capacidade para 3.000 pessoas, uma das principais casas de shows da capital paulista recebeu cerca de mil apresentações ao longo de seis anos de funcionamento.

“O motivo para o enceramento das atividades da Tropical Butantã é justamente por conta da venda do terreno para uma incorporadora”, diz nota.

“Apesar do impacto da pandemia no setor cultural, a administração vinha zelando pela casa e mantendo todos os cuidados necessários para preservar o espaço que tinha diversos compromissos agendados já para os primeiros meses de 2022”, diz Julio Viseu, um dos sócios da casa.

A casa tinha eventos marcados, que serão realocados em outros espaços de São Paulo. Por exemplo, Sons of Apollo vai ser no Tom Brasil (zona sul) e Epica se apresenta agora na Audio (zona oeste).

​O Tropical Butantã abrigou eventos dos mais diversos gêneros musicais —forró, rock, heavy metal, sertanejo, pop, pagode, samba—, e em seu palco subiram artistas estrangeiros e nacionais.

Em maio de 2016, ocorreu o show de abertura protagonizado pelo norte-americano The Winery Dogs, formado por Richie Kotzen (vocal/guitarra – Poison/Mr. Big), Billy Sheehan (baixo – Steve Vai/David Lee Roth/Mr. Big/Sons of Apollo) e Mike Portnoy (bateria – Dream Theater/Adrenaline Mob/Transatlantic/Liquid Tension Experiment/Sons of Apollo/The Neal Morse Band).

Entre os estrangeiros, passaram por ali também Nick Carter (Backstreet Boys), Aurora, Scott Stapp (Creed), Garbage, Azealia Banks, Living Colour, Epica, Amon Amarth, Behemoth, The Jesus and Mary Chain, Orishas, Black Label Society, Primal Scream, Millencollin, Saxon, Suicidal Tendencies e Papa Roach.

Na lista de brasileiros, figuram Leonardo, Zé Neto & Cristiano, Rincon Sapiência, Ratos de Porão, Os Mutantes, Joelma, Linn da Quebrada, Max & Iggor Cavalera e CPM 2.

“Vivemos muitos bons e lindos momentos durante estes últimos seis anos em atividade. Recebemos grandes artistas dos mais diversos lugares do Brasil e do Mundo, e temos orgulho em termos criado um espaço democrático e aberto para todas as culturas e segmentos musicais”, afirma o empresário Julio Viseu.


LINK PRESENTE: Gostou deste texto? Assinante pode liberar cinco acessos gratuitos de qualquer link por dia. Basta clicar no F azul abaixo.

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS

Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »