Terceira Via não apresenta ideias; assim, não ganha – 02/04/2022 – Vinicius Torres Freire

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS


A Terceira Via detesta seus candidatos. Por que o eleitorado haveria de gostar deles?

Metade do PSDB quer derrubar João Doria. Metade do União Brasil quer expulsar Sergio Moro ou fazer o ex-juiz ajoelhar no milho, com chapéu de burro. O MDB quer arquivar Simone Tebet assim que decorrer o prazo regimental.

Sobra Ciro Gomes, do PDT. Mas Ciro nem mesmo foi chamado para a briga. Teve o privilégio de não levar rasteiras.

O que quer a Terceira Via?

Lançar um candidato “se colar, colou”. Quer acertar esses testes de internet para saber se o candidato vai ter clique suficiente, como uma dancinha tiktok. Marquetagem sempre houve (Jânio Quadros, Fernando Collor), mas até a picaretagem crua era menos imediatista.

Para a maioria dos partidos, se a dancinha não render curtida, a empresa política muda o plano de investimento. Melhor gastar no aumento de bancadas, que dão uma bocada maior nos fundões eleitorais, mais votos para vender e mais postos de poder no Congresso, na camarilha que distribui emendas ou nalgum cargo público que ainda dê dinheiro.

Mas “o centro” e a elite menos selvagem ainda querem um candidato. O tiktok da vez pode ser Eduardo Leite, ex-governador tucano do Rio Grande do Sul. Não vem ao caso, aqui, se Leite é uma candidatura prestante. Os partidos não estão interessados.

Não há candidaturas porque não há programa alternativo. Programa: dizer algo em que o eleitorado queira prestar atenção, que tenha apoio político, viabilidade técnica e sustentação social, que dê esperança crível, para que o governo não vá à breca em meses, levando junto o país. Essas condições não parecem relevantes? Considere-se o caso de Dilma 2.

Além dessa baboseira de “salvar o país de extremistas” e da desconversa de “evitar populismos”, o que insinua a Terceira Via? Que faria mais do mesmo de um governo FHC (antes fosse). Ou faria uma “Ponte para o Futuro” de Michel Temer em que trafeguem menos camburões com políticos.

Nem ao menos lhes ocorre o pragmatismo de perguntar qual o motivo de os tucanos terem perdido cinco eleições seguidas, sendo rebaixados para a segunda divisão em 2018. Nem se lembram de que o governo Temer foi o mais impopular da história.

É com essa roupa que a Terceira Via quer ir para o samba para o qual nem está sendo convidada? Não se trata de dizer que o país não precisa de “reformas” (precisa ser virado do avesso), mas de afirmar que essa conversa não convence ninguém.

Apenas “arrumar um economista” com um “plano” também não vai servir. Até economistas sabem que, sem acordo político forte, não sobrevivem (fora o trauma Joaquim Levy, o liberal de Dilma 2, sabotado por tucanos e petistas). Esse arranjo precisa de bases e acordos sociais, de esperança de que a coisa vá dar certo. No início de Lula 1, a vida estava ruim, mas o povo teve um par de anos de paciência.

Em 2023 vai ser pior. A depressão econômica vai completar uma década. Se um governo não propuser mudança profunda e não convencer boas partes do povo miúdo e graúdo, vai viver sob estado de insurreição latente (degringolada rápida nas pesquisas, perda de apoio parlamentar) ou, pior, patente, com tumulto. Mais grave, a democracia já conta com um quarto do eleitorado para derrubá-la (são os bolsonaristas de primeiro turno). A revolta pode ter mais adeptos.

A Terceira Via não tem ideia alternativa de país para apresentar. Reestreia seu Pantanal feio, sem enredo e sem audiência. Assim, não ganha, afora milagres de marketing. Se ganhar, não governa, assim como o PT não governará se não tiver plano de mudança e acordo amplos.

Jair Bolsonaro não quer governar. Sabemos o que ele quer.


LINK PRESENTE: Gostou deste texto? Assinante pode liberar cinco acessos gratuitos de qualquer link por dia. Basta clicar no F azul abaixo.

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS

Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »