São Pedro oferece rota de contemplação com tirolesa light e passeio de balão – 05/01/2022 – Turismo

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS


Enquanto aguardam a vez para se jogar na tirolesa que oferece a serra do Itaqueri como cenário, os visitantes da cidade de São Pedro discutem o quão dramático será o trajeto. Na fila, observam instrutores espirituosos virando de cabeça para baixo enquanto deslizam a 60 metros de altura.

O temor inicial logo vira descontração quando percebem que a proposta ali é curtir a vista sem morrer de medo, e a dúvida que sugava a alma de muitos no local foi resolvida com sucesso: com jeitinho, era possível segurar o celular e filmar a si mesmo no caminho que tem, ao todo, 500 metros, já que a velocidade durante o percurso agrada quem quer emoção em níveis bem moderados.

Próxima a Brotas, referência entre destinos de aventura, São Pedro, a cerca de 190 km de São Paulo —não confundir com Águas de São Pedro—, busca outro nicho. Lá, até é possível sentir frio na barriga, mas o que prevalece é a contemplação, na tirolesa, em passeios de balão —e até na parte gastronômica.

Afinal, depois de comer iguarias interioranas, como um inacreditável pirulito de torresmo ou uma costela que passou horas no bafo antes de ser servida, o que resta é olhar o horizonte enquanto faz a digestão.

Rogério Boaventura, do Rancho da Tirolesa, diz ter projetado o empreendimento justamente para que o local não ficasse restrito a “jovens em busca de adrenalina”. Por isso, além dos cabos de aço para deslizar suavemente, oferece passeios de pônei e, uma vez por ano, um luau que “só toca música retrô”. “Quando é rock, é retrô, quando é MPB, é Milton Nascimento, então os jovens não aparecem”, explica ele.

Em dias regulares, o rancho, que não cobra entrada nem consumação mínima, atrai casais e famílias que buscam o que Boaventura chama de “refeições rurais” com um cenário de muita natureza em volta.

Crianças podem ir sozinhas na tirolesa, desde que tenham pelo menos 40 kg —caso o peso seja inferior ao limite mínimo, um instrutor acompanha a pessoa, e a soma total deve ser de, no máximo, 100 kg. Em uma das portas, centenas de adesivos com brasões de motoclubes exibem outro filão de clientes do local.

Se a toada for observar a paisagem com risco zero, a cidade conta com duas opções muito próximas uma da outra. No parque Marcelo Golinelli, o visitante encontrará uma pista de caminhada com deques para desfrutar a vista para a serra do Itaqueri. Em frente, outro parque, o do Cristo, traz uma escadaria que leva a um mirante com uma estátua de 17 metros involuntariamente kitsch do Cristo Redentor.

Para os degraus da escadaria, a prefeitura encomendou a um artista local uma pintura em perspectiva que destaca os atrativos de São Pedro, entre os quais os passeios de balão. Com 33 anos de experiência na área e voos realizados no Japão, na Argentina e na Espanha, Feodor Nenov, 58, é quem conduz a principal empresa a oferecer o serviço na região de São Pedro.

Durante cerca de uma hora, sempre ao amanhecer —por volta das 5h, quando as condições do vento são melhores—, os viajantes podem sobrevoar a cidade, em um passeio que surpreende pela suavidade dos movimentos e deslumbra pelo espetáculo visual proporcionado pelo balão. Assim, Nenov, que diz já ter voado com mais de 15 mil pessoas, relata ter sido testemunha de muitos pedidos de casamento no ar.

Não se trata de uma atração barata. Voos exclusivos, para duas pessoas, custam R$ 1.800, valor que chega a R$ 2.400 para quatro viajantes e a R$ 3.600 para seis —crianças a partir dos seis anos podem participar. Quem se aventurar ao lado de desconhecidos pagará em média R$ 500. O preço inclui o respeito a uma tradição francesa: para celebrar o passeio, todos brindam com espumante ao final.

No chão, na estrada entre São Pedro e Brotas, um local chama a atenção. Inaugurada em 2003 como um bar, a Vila del Capo virou restaurante e antiquário, fruto do hobby de seu dono, um ex-executivo de uma multinacional. Lá, é possível encontrar desde um leão feito de angelim pedra de 1,5 tonelada que custa R$ 50 mil —sem o frete— a aparelhos de fax, o que, a depender da idade do visitante, pode soar estranho.

Há, ainda, cristais, móveis, objetos de resina e até gravações musicais antigas, numa curadoria peculiar —o casarão rústico abriga tantos objetos que a gerente Bruna Souza diz não saber o tamanho do acervo.

Ainda que a pandemia de Covid tenha forçado o fechamento do estabelecimento pela primeira vez desde a sua abertura, a retomada foi boa para os negócios, e o movimento, afirma Souza, é hoje três vezes o que era visto no período anterior à crise do coronavírus. Com capacidade para 60 pessoas, o restaurante trabalha quase exclusivamente com reservas para o almoço. À noite, só abre para eventos contratados.

Fora do silêncio do antiquário e numa pegada diferente de atrações como a tirolesa e o passeio de balão, o Thermas Water Park é um dos principais ativos de São Pedro. Com 70 mil m², o parque aquático reúne tobogãs, ondas artificiais, áreas infantis e todo o arsenal de entretenimento que locais do tipo oferecem.

Em um momento em que o coronavírus volta a assustar os brasileiros com a chegada da ômicron, o parque reduziu a entrada de visitantes para 60% de sua capacidade total. Assim, em um dia lotado, o Thermas recebe 6.000 pessoas. Outras medidas para evitar a disseminação do vírus incluem orientações para o uso de máscaras no trânsito entre as atrações e em áreas cobertas, mas a recomendação, principalmente no trajeto entre um brinquedo e outro, quase sempre é desrespeitada.

Prestes a completar 30 anos, o parque agora trabalha na construção de um resort. A entrega da primeira parte da obra, com 271 apartamentos, está prevista para o segundo semestre deste ano —até 2024, a expectativa é a de que 3.000 unidades estejam prontas, num investimento de R$ 400 milhões.

Enquanto isso, os visitantes do parque aquático —foram mais de 495 mil em 2021— migram de piscina a piscina, e quem quiser, como propõe São Pedro, fica contemplando o cenário de boias gigantes, toboáguas coloridos e jovens em busca de adrenalina.

O jornalista viajou a convite da Prefeitura de São Pedro.


Rancho da Tirolesa

Rodovia Ulisses Guimarães, km 2,5

(19) 99964-9767

Preços: tirolesa (R$ 40), passeio de pônei (R$ 50, cerca de 35 minutos)

Passeio de Balão – AirBrasil

(19) 99706-6603

Preços: voos exclusivos para duas pessoas (R$ 1.800), para quatro (R$ 2.400) e para seis (R$ 3.600); por pessoa, sem exclusividade (R$ 500, em média)

Vila del Capo

Rodovia João Dorigon, km 7,5

(14) 99115-7472

Thermas Water Park

Rodovia SP 304 , km 189

(19) 3112-3388

Preços: R$ 140 (tarifas flutuantes, compras antecipadas podem gerar descontos de até 70%)

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS

Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »