São Paulo rescinde com Daniel Alves; relembre a passagem do lateral pelo time – 17/09/2021 – Esporte


O São Paulo anunciou no fim da noite desta quinta-feira (16) a rescisão de contrato com o lateral direito Daniel Alves.

O jogador já não estava nos planos do clube desde que não se reapresentou à equipe, após servir à seleção brasileira em jogos das Eliminatórias da Copa, no início do mês de setembro. A direção de futebol são-paulina, então, disse que trabalharia para entrar em um acordo pelas dívidas com o atleta.

Segundo o UOL Esporte, a dívida do clube com o jogador é de cerca de R$ 18 milhões. O acordo foi para pagamento em parcelas, durante cinco anos, a partir de 2022.

A regra do Campeonato Brasileiro diz que um jogador que tenha atuado sete vezes por uma mesma equipe não pode mais vestir a camisa de um adversário no torneio.

Como Daniel Alves disputou seis partidas pelo São Paulo no Nacional, ele está livre no mercado do futebol brasileiro para defender outros times. A janela para inscrição de atletas se encerra no dia 24 deste mês.

O lateral direito chegou ao clube do Morumbi em agosto de 2019, com contrato válido até o final de 2022. Fez 95 partidas, marcou 10 gols e conquistou o título do Campeonato Paulista de 2021.

Quando chegou ao clube, ainda na gestão de Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, a ideia da diretoria era encontrar parceiros para ajudar a pagar os compromissos com o jogador.

O plano, no entanto, deu errado. E os principais envolvidos na negociação para a chegada do atleta (além do então presidente, também Raí e Alexandre Pássaro) deixaram o clube após a eleição de Julio Casares para comandar a agremiação do Morumbi.

O camisa 10 foi escalado, inicialmente, no meio de campo da equipe. Depois, retornou à lateral, posição que o consagrou.

A relação com o São Paulo não era boa nos últimos meses. O jogador foi criticado por perder jogos pelo time ao aceitar o convite da seleção brasileira para disputar as Olimpíadas de Tóquio.

Daniel Alves conquistou a medalha de ouro no Japão e atacou o clube e os torcedores que o criticaram.

No último dia 7 de setembro (feriado da Independência), Daniel Alves foi um dos jogadores de futebol que publicaram nas redes sociais mensagens de apoio ao movimento de raiz golpista liderado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Outro foco de atrito com os torcedores foi quando, em setembro de 2020, o jogador publicou um vídeo tocando em uma roda de samba —sem máscara ou distanciamento social, no meio da pandemia do coronavírus. Um dia antes, ele havia sido cortado do duelo contra a LDU pela Copa Libertadores por uma fratura no braço direito. Nas cenas, ele usa o membro machucado para tocar o instrumento.

O jogador rebateu as críticas ao publicar foto com a mensagem “proibido ser feliz” e outra com a cabeça dentro do objeto.

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »