Revisão muda a data do 1º caso de Covid registrado no mundo



Quase dois anos após o surgimento da Covid-19, cientistas finalmente conseguiram mapear a origem exata da primeira infecção pelo Sars-CoV-2.

Evidências coletadas por pesquisadores da Universidade do Arizona, nos Estados Unidos, apontam que o primeiro caso ocorreu dias depois do que se acreditava anteriormente — e que a ‘paciente zero’ tem ligação com um mercado de animais. As descobertas foram publicadas em artigoda revista científica Science.

O virologista Michael Worobey, que assina o artigo, descobriu que em vez de um homem que nunca havia estado no mercado que vende animais selvagens e domésticos de Wuhan, o primeiro caso da doença vem, na verdade, de uma vendedora do local.

Para chegar a esse resultado, o especialista criou uma linha do tempo dos primeiros casos conhecidos de coronavírus na cidade chinesa — tudo feito com a ajuda de fontes, notícias  de jornais e dados de hospitais . 

Contrariando tese antiga 

Inicialmente, a Organização Mundial da Saúde (OMS) havia publicado um relatório que afirmava que a primeira vítima era um homem de 41 anos que teria adoecido em 8 de dezembro de 2019.

Contudo, o trabalho de Worobey mostra que o paciente só manifestou sintomas de Covid-19 no dia 16 de dezembro. e foi hospitalizado seis dias depois. O virologista descobriu que os sintomas apresentados inicialmente se tratavam de problemas odontológicos.

Worobey averiguou casos suspeitos de Sars-CoV-2 relatados em dois hospitais, antes de o alerta sobre o mercado de animais vivos ser acionado no mundo todo. E esses registros também estavam ligados diretamente ao comércio de animais, e os que não estavam, eram geograficamente próximos da região.

Em entrevista ao jornal The New York Times, o pesquisador disse que, na cidade de 11 milhões de habitantes, metade dos casos iniciais está ligada a uma região com o tamanho de um campo de futebol. 

Peter Daszak, especialista que fez parte da equipe de investigação da OMS, falou ao NYT que ficou convencido com a análise de Worobey. “Aquela data de 8 de dezembro foi um erro”, disse. 

Encontrando o caminho 

Um estudo que verificou a mudança no genoma do vírus — incluindo um feito pelo próprio Worobey — sugere que a primeira infecção aconteceu por volta de meados de novembro de 2019, semanas antes de o vendedor adoecer.

Na linha do tempo de Worobey, o caso mais antigo é o de uma mulher que desenvolveu sintomas no começo de dezembro (2019). Ao The Wall Street Journal, a vítima disse que começou a se sentir mal em 10 de dezembro. Um relatório da OMS listou um caso de 11 de dezembro relacionado ao comércio de animais vivos. Já no dia 30 daquele mês, as autoridades de Wuhan alertaram os médicos para estarem atentos a ligações com o mercado local.

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original



Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »