Por que Homem de Ferro 3 é o 1º autoral da franquia? Kevin Smith explica · Rolling Stone


Muitos dos filmes da Marvel seguem ‘o mesmo molde,’ mas Homem de Ferro 3 inaugurou um aspecto de originalidade

Um novo tema tomou as discussões acerca das franquias de filmes de super-heróis quando Denis Villeneuve, diretor do aguardado Duna (2021), afirmou como as produções do Universo Cinematográfico Marvel“são nada mais do que um ‘copia e cola’ de outros” (via Indie Wire). O cineasta e ator Kevin Smith concorda com a afirmação, mas não a enxerga como algo ruim, e considera Homem de Ferro 3 (2013) o primeiro longa autoral do MCU.

De acordo com informações do CBR,Smith deu uma entrevista ao Uproxx e revelou: “Eles têm uma referência comum,” falando sobre os filmes do Marvel Studios, os quais são feitos a partir dos mesmos moldes. Ao contrário de Villeneuve, no entanto, enxerga isso como algo positivo. Apesar das similaridades, todos “têm uma história a contar, enredos infinitos para contar, e quero que contem.”

+++LEIA MAIS: Marvel: Personagens que adoraríamos ver interagindo no MCU: de Homem-Aranha e Shuri a Doutor Estranho e Agatha [LISTA]

Smith, porém, aprecia a originalidade nos filmes da franquia. “É de tirar o fôlego quando você encontra alguém que consegue fazer algo diferente com o filme. Ele não ganha crédito o suficiente, mas o Homem de Ferro 3 de Shane Black, eu acho, é um dos primeiros longas autorais da Marvel.”

O filme de 2013 é o último na saga de produções solo de Tony Stark, interpretado por Robert Downey Jr. Ambientado após Os Vingadores (2012), o protagonista se encontra lutando contra o estresse pós-traumático causado pela grande batalha de Nova York (EUA) do ano anterior. “O filme parecia com Shane Black. Parecia Kiss Kiss Bang Bang [2005, outro dirigido pelo cineasta]. Sinto que mais disso vem surgindo, mas não posso oferecer mais nada à Marvel além do meu dinheiro.”

+++LEIA MAIS: Shang-Chi é o primeiro filme lançado na pandemia a alcançar US$200 milhões de bilheteria

Na mesma entrevista, Smith também discutiu a despedida de Edgar Wright de Homem-Formiga (2015), que está relacionada ao movimento da franquia de criar mais produções originais. O diretor havia trabalhado no filme durante oito anos, mas desistiu do projeto em 2014, por conta de diferenças criativas. “Não estava lá, mas vimos outros filmes autorais da Marvel desde então, parece que estão, não diria relaxando, mas deixando pessoas trazerem mais estilo próprio.”



Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »