Paraná desativa 14 praças de pedágio e libera cancelas após fim de contratos de concessão | Paraná

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS


Veja acima o momento em que as cancelas de uma das praças de pedágio, em Jataizinho, no norte do Paraná, é aberta.

Os contratos da Econorte, Viapar e Ecocataratas terminaram após 24 anos de concessão – marcada pelos pedágios mais caros do país. Veja mais abaixo quais são as praças.

Trânsito passou a ser canalizado pelas vias laterais das praças de pedágio no Paraná — Foto: Kathulin Tanan/RPC Londrina

O tráfego de veículos nas praças passou a ser feito pelas laterais, visto que as faixas centrais foram bloqueadas. O mesmo padrão deverá ser seguido em todas as praças desativadas.

A partir deste sábado, os trechos administrados pela Viapar e Ecocataratas ficarão sob responsabilidade dos governos estadual e federal.

Cabines da praça de pedágio em Jataizinho foram lacradas ao final do período de concessão — Foto: Kathulin Tanan/RPC Londrina

Já as rodovias do lote da Econorte continuarão com serviços prestados pela concessionária, mas também sem cobrança de pedágio.

A Econorte e o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) fecharam um acordo no início deste mês para que a concessionária preste serviços de atendimento pré-hospitalar e de guincho em troca de uma obra de R$ 14 milhões que não será feita.

Praças com cancelas abertas a partir deste sábado:

  • Jacarezinho (BR-369)
  • Jataizinho (BR-369)
  • Sertaneja (PR-323)
  • Mandaguari (BR-376)
  • Castelo Branco (BR-376)
  • Arapongas (BR-369)
  • Floresta (PR-317)
  • Campo Mourão (BR-369)
  • Corbélia (BR-369)
  • Candói (BR-277)
  • Laranjeiras do Sul (BR-277)
  • Cascavel (BR-277)
  • Céu Azul (BR-277)
  • São Miguel do Iguaçu (BR-277)

Entre as praças liberadas neste sábado, está a que tinha o pedágio mais caro do Paraná, em Jataizinho, na região norte. Até a sexta-feira (26), o preço cobrado era de R$ 26,40 para carros.

Cancelas do pedágio foram abertas à meia-noite, no Paraná — Foto: Kathulin Tanan/RPC Londrina

À 0h de domingo (28), serão liberadas as outras 13 praças de pedágio administradas pelas concessionárias Caminhos do Paraná, Rodonorte e Ecovia.

Faixas centrais das praças de pedágio foram bloqueadas — Foto: Kathulin Tanan/RPC Londrina

Como pedir socorro em caso de acidentes?

Com a saída das concessionárias, os motoristas ficarão, por tempo ainda indeterminado, dependentes do serviço público ou de seguros particulares para atendimento de ocorrências, que vão de troca de pneus a acidentes.

“Alguns serviços que eram prestados pelas concessionárias serão interrompidos. Em acidentes leves, que não tenham vítimas, o motorista pode retirar o veículo da pista e sinalizar, podendo entrar em contato com a PRF para tirar dúvidas quanto ao procedimento”, explicou Maciel Junior, da comunicação social da PRF.

De acordo com o comandante do Corpo de Bombeiros do Paraná, coronel Manoel Vasco de Figueiredo Júnior, a corporação sempre atuou nas rodovias auxiliando as concessionárias em acidentes. “A diferença é que agora vamos absorver as demandas que elas recebiam pelo 0800 e atuar juntamente com o Samu”, disse.

Contatos úteis em caso de acidentes:

  • Polícia Rodoviária Federal (PRF): 191
  • Polícia Rodoviária Estadual (PRE): 198
  • Samu: 192
  • Siate: 193

As rodovias estaduais serão de responsabilidade do DER-PR, e as federais do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Os órgãos abriram uma série de licitações para a prestação de serviços de manutenção e socorro nas estradas.

As empresas vencedoras vão fazer a conservação do pavimento, controle de vegetação próxima às pistas, drenagem e sinalização dos trechos. A validade dos serviços que estão sendo contratados é de até dois anos.

Novo pacote de concessão

Veja 10 perguntas e respostas sobre o fim das concessões e o novo modelo de pedágio

Veja 10 perguntas e respostas sobre o fim das concessões e o novo modelo de pedágio

O novo pacote de concessão é formado por rodovias estaduais e federais. São 2,3 mil quilômetros das concessões que estão terminando e outros 1 mil quilômetros de novos trechos.

Os contratos de pedágio vão ser divididos em seis lotes, que vão a leilão separadamente. A decisão de cada um dos lotes será feita por disputa livre na bolsa de valores. Vence a empresa que conceder o maior desconto na tarifa base.

A perspectiva é que o pregão ocorra em 2022, com assinatura do contrato no último trimestre do ano. O Governo do Paraná estima que as novas tarifas sejam de 40% a 50% mais baratas que se pagava nas concessões que estavam em vigor.

Serão criadas 15 novas praças de pedágio no estado. Entre as obras previstas no pacote, estão a duplicação de quase 1,8 mil quilômetros e a instalação de rede de internet wi-fi em todos os trechos de concessão.

Novos contratos de pedágio das rodovias no Paraná vão ser divididos em seis lotes, que vão a leilão separadamente — Foto: g1 PR

O modelo também prevê a construção de 10 contornos urbanos e faixas adicionais em rodovias já duplicadas, terceiras faixas, além de câmeras de monitoramento e iluminação em LED.

A maior parte das obras devem acontecer nos primeiros sete anos de concessão. Os novos contratos devem valer por 30 anos.

Vídeos mais assistidos do g1 Paraná:

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS

Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »