O segredo da lasanha da minha mãe – 07/05/2021 – Terra Vegana


Quando era criança, foram poucas as vezes em que vi minha mãe cozinhar. Mas, se cozinhava, era para fazer sucesso. Menu enxuto com apenas dois pratos, sempre executados à perfeição.​

O primeiro: macarronada, servida na praia nas férias de verão, quando os seis irmãos de minha mãe e seus filhos, meus primos, se reuniam em uma casa alugada.

A receita é muito simples: cozinha-se um pacote de espaguete em água com sal. Em uma panela, mistura-se uma lata de molho de tomate com um pote de requeijão. Transfere-se o macarrão al dente, com um pouco da água do seu cozimento, para a panela. Envolve-se a massa no molho, e está pronto.

Eu era sempre a primeira a terminar, com boca, queixo e a ponta do nariz lambuzados daquele molho rosé denso e untuoso.

Todos perguntavam como é que minha mãe preparava aquela macarronada, e ela sempre respondia, com os olhos fixados em mim: “segredo”. Eu não contava. Foi a primeira receita que aprendi a preparar na vida.

O segundo prato era uma lasanha. Uma senhora lasanha. Gratinado perfeito, com aquela casquinha levemente crocante por cima e a cremosidade do molho branco por baixo. Camadas de massa, molho a bolonhesa, queijo, champignon e presunto meticulosamente sobrepostas, o recheio fumegante, “espera esfriar, filha”. Eu sempre queimava a língua.

A lasanha só era servida quando recebíamos visitas em casa, e não havia quem não elogiasse e pedisse a receita. Nunca consegui aquela cumplicidade que tínhamos com a macarronada: “abra os potes de requeijão e deixe aqui em cima da mesa para a mamãe, filha”.

A lasanha era coisa dela, e de mais ninguém. Quando eu chegava da escola, já estava pronta.

Até o dia em que cheguei em casa antes da minha mãe. Estava febril, e com meus pais trabalhando fora o dia inteiro (bons tempos) foi a vizinha quem me buscou e abriu a porta para que eu ficasse ali, deitadinha no sofá. Era dia de receber gente em casa.

Não sabia se estava delirando quando ouvi o barulho da chave. Era minha mãe.

Abriu a porta como se abrisse o forno: carregava nas mãos uma torre de lasanhas empilhadas. Correu para a cozinha, tirou pedaço por pedaço dos marmitex e transferiu para uma única assadeira. Olhou para mim e implorou: “não diga nada”, enquanto eu, que estava aprendendo a ler, soletrava “La- bu-ca-ro-ro-ma-n-na”.

O restaurante ficava na esquina da Teodoro Sampaio com a Oscar Freire. Naquela noite, minha mãe disse apenas “segre” aos convidados. O “do” foi atropelado por meu berro: “La Buca Romana! La Buca Romana!”.

Nunca conversamos sobre o ocorrido. Ah, mas como queria ter conseguido guardar aquele nosso segredinho. Talvez hoje a resposta da minha mãe fosse outra quando lhe pergunto o que ela quer que eu prepare para o jantar. Não importa a ocasião: “lasanha”.

Uns quarenta minutos de preparo. Mais cinquenta de forno. “Lasanha, Luisa”. Ela soube se vingar.

Embora nunca tenha feito sua própria lasanha, minha mãe se transformou em uma ótima cozinheira desde que aderiu a uma alimentação 100% vegetal, o que não é incomum: a cozinha de casa é o coração do veganismo.

Faz cinco meses que não nos encontramos, mas me lembro do último prato que ela preparou quando me visitou: grão de bico cozido com batata doce e espinafre, quinoa e sementes de abóbora tostada por cima. Uma delícia.


LASANHA VERDE

Rainha das ocasiões especiais e datas festivas, a lasanha pode ser feita a base de vegetais!

A dica é preparar a ricota no dia anterior, e ter o espinafre já higienizado antes de começar.

Com esses preparos feitos anteriormente, vai sobrar mais tempo para o descanso no domingo!

Serve até 8 porções.


Ingredientes

Para o molho bechamel

  • 1.5 litros de leite vegetal sem açúcar.
  • 1 xícara de farinha de trigo.
  • ½ xícara de azeite.
  • 2 colheres de chá de sal.
  • Noz moscada ralada a gosto.
  • Pimenta preta moída na hora, a gosto.

Preparo

  1. Acrescente em uma panela a farinha, o sal e o azeite e leve para cozinhar em fogo médio por três minutos, mexendo sempre.
  2. Junte o leite aos poucos e misture com a ajuda de um batedor de arame até engrossar, mexendo bem para não “empelotar”.
  3. Quando ferver, diminua o fogo para baixo e deixe cozinhar por mais dez minutos, mexendo de tempos em tempos.
  4. Acrescente a noz moscada e a pimenta preta ao final e está pronto! Reserve.

Para a ricota

Ingredientes

2 xícaras de castanha de caju.

2 colheres de sopa de suco de limão.

1 xícara de água.

1 ½ colheres de sopa de missô.

1 colher de chá de orégano.

1 colher de sopa de levedura nutricional (opcional, remete ao gosto de queijo)

1 dente de alho.

Preparo

Leve a castanha de caju para ferver em água (o suficiente para cobrir as castanhas) durante quinze minutos. Escorra a água e transfira para o liquidificador.

Acrescente os demais ingredientes e bata até obter um creme denso. Reserve.

Para a montagem

  • 500 g de massa seca para lasanha.
  • 1 maço de espinafre (400g) cozido e escorrido.
  • 300 g de champignon em conserva.

Preparo

  • Pré-aqueça o forno a 180 graus.
  • Distribua uma concha e meia de molho no fundo de uma assadeira ou refratário de 30 x 20 cm.
  • Arranje uma camada de massa sobre o molho, e cubra com uma camada de ricota, espinafre e champignon. Regue com um pouco de molho e repita o processo: uma camada de massa, uma de recheio e uma de molho até preencher toda a assadeira.
  • A última camada deve ser de molho, em quantidade generosa! Espalhe bem o molho sobre a massa e cubra com papel alumínio (dica: usar uma outra assadeira para cobrir funciona e é mais sustentável) e leve para assar por 25 minutos.
  • Tire o papel alumínio e asse por mais 20 minutos. Nos últimos 5 minutos, suba a temperatura do forno para 220 graus e deixe no grill caso o seu forno tenha essa opção.
  • Se conseguir resistir: aguarde 10 minutos antes de servir, isso ajuda a lasanha a se firmar e a ser servida sem despedaçar.

Dicas

  • Caso você não tenha missô e levedura nutricional para a ricota, tempere com sal —mas não deixe de fazer!
  • Embora a massa seca para lasanha não exija pré-cozedura, esta cozinheira profissional revela: cozinhar a massa por 4 minutos antes de levar à assadeira deixa a lasanha mais suculenta. Vai encarar o desafio? Então deixe uma tigela grande com água ao lado do fogão, para esfriar a massa pré-cozida. Use uma pinça de cozinha para transferir a massa da panela para a tigela. Distribua panos de prato sobre a bancada, para reservar as folhas de massa até o momento da montagem. Vale a pena!
  • Para uma lasanha 100% vegetal, certifique-se que a massa não contém ovos. A massa verde, de espinafre, geralmente não contém ovos na composição.


LINK PRESENTE: Gostou desta coluna? Assinante pode liberar cinco acessos gratuitos de qualquer link por dia. Basta clicar no F azul abaixo.

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original



Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »