Nova explosão em mesquita no Afeganistão deixa ao menos 46 mortos – 08/10/2021 – Mundo


Ao menos 46 pessoas morreram e mais de 140 ficaram feridas após uma explosão nesta sexta-feira (8) em uma mesquita na cidade de Kunduz, capital da província de mesmo nome localizada no norte do Afeganistão. A informação foi divulgada pela emissora estatal Bakhtar, controlada pelo Ministério da Informação.

O chefe regional do Talibã para assuntos de cultura e informação em Kunduz, Matiullah Rohani, afirmou, sem dar mais detalhes, que a explosão se tratou de um ataque suicida.

Em uma rede social, a missão das Nações Unidas confirmou que o balanço inicial indica que “mais de 100 pessoas morreram e ficaram feridas” e classificou o atentado como parte de um “padrão perturbador de violência” no país da Ásia Central. “A equipe da ONU está profundamente preocupada”, dizia a mensagem.

“Nesta tarde [manhã no horário de Brasília] houve uma explosão em uma mesquita de nossos compatriotas xiitas que causou várias mortes e ferimentos”, disse Zabihullah Muhajid, porta-voz do grupo fundamentalista Talibã, que retomou o poder no país em agosto.

Informações iniciais, levantadas pela agência de notícias AFP com médicos que trabalham no local, indicavam que ao menos 50 afegãos haviam morrido no atentado.

Imagens compartilhadas nas redes sociais mostram vários corpos perto do local. A explosão ocorreu durante a oração do meio-dia que, às sextas-feiras, reúne um grupo ainda maior de muçulmanos nas mesquitas, já que o dia é sagrado para os seguidores do islã.

Muçulmanos xiitas compõem de 10% a 15% da população afegã, que é majoritariamente sunita, segundo estimativas do Escritório de Liberdade Religiosa Internacional (EUA). Uma minoria de 0,3% é formada por cristãos, hindus e sikhs.

“Até agora, recebemos 35 corpos e mais de 50 feridos”, disse um médico de um hospital local à agência AFP. Pouco antes, um porta-voz dos Médicos Sem Fronteiras (MSF) no local disse que a clínica da organização havia recebido mais de 90 feridos e ao menos 15 mortos.

Nenhum grupo reivindicou o ataque até o momento. O Estado Islâmico (EI), porém, vem realizando atentados em território afegão desde o retorno dos talibãs. O grupo extremista sunita costuma ter como alvos muçulmanos xiitas, especialmente a minoria étnica hazara.

No último sábado (3), outro ataque —este já reivindicado pelo EI—, também próximo a uma mesquita, deixou cinco mortos e 11 feridos. O local abrigava, no momento da explosão, uma cerimônia em memória da mãe de Zabihullah Mujahid.

Em setembro, a capital da província de Nangarhar, Jalalabad, foi palco de cinco explosões que deixaram três mortos e 20 feridos. A cidade é um reduto da filial afegã do grupo terrorista Estado Islâmico, ativa desde que o Talibã voltou ao poder.

O EI-Khorasan, como é conhecida a ramificação, também foi o responsável pela explosão no aeroporto de Cabul, em meio à retirada de civis do país, que matou mais de 170 afegãos e 13 militares americanos mortos. O grupo tem divergências com os talibãs e ameça desestabilizar o governo que o grupo fundamentalista islâmico tenta consolidar para conseguir apoio internacional.

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »