No Pará, quase três mil empresas podem ficar sem auxílio de R$ 2 mil | Pará


Quase três mil empresas terão que corrigir os dados no programa Incentiva + Pará até a próxima quarta-feira (6) para poder receber o auxílio de R$ 2 mil do governo estadual. Os atendimentos para regularização dos dados cadastrais estão sendo realizados em Belém, na sede da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia do Estado do Pará (Sedeme), localizada no bairro do Umarizal.

A inconsistência no cadastro do programa pode impedir cerca de 2.800 empresas de entrarem no sexto e último lote de pagamento do auxílio de R$2 mil. Para resolver esse problema, os representantes das empresas que ainda não conseguiram receber o auxílio por conta de irregularidades no cadastro precisam procurar o atendimento presencial de 8h às 17h.

Até o momento, apenas 400 beneficiários foram atendidos, tiveram seus dados atualizados e corrigidos e já estão aptos a receber o auxílio do governo. Entre os empreendimentos contemplados estão: bares, restaurantes, lanchonetes, academias, arenas, agências de viagens, ambulante de alimentação, entre outros.

Para participar do programa, é preciso verificar a situação cadastral e enquadramento destes estabelecimentos.

“Muitos estabelecimentos têm o CNAE do CNPJ registrado indevidamente. Por exemplo, um bar deveria utilizar o código da atividade econômica principal como bar, mas ele tem como atividade econômica principal no CNPJ o comércio varejista de bebidas ou comércio atacadista de bebidas, e estas atividades não são contempladas pelo programa”, explica a técnica responsável pela coordenação dos pacotes econômicos da Sedeme, Raquel Albuquerque.

Além disso, para as microempresas e empresas de pequeno porte é obrigatório que a conta seja em nome do estabelecimento (pessoa jurídica). Já os microempreendedores individuais (MEIs) podem cadastrar a conta bancária de pessoa física para receber o auxílio. Em caso de informações cadastrais inconsistentes, ainda é possível acessar o sistema pelo site na internet para corrigir os dados.

O secretário adjunto da Sedeme, Carlos Ledo, faz outro alerta para quem deseja se inscrever no projeto. “A empresa que estiver inativa junto a receita federal não irá receber nenhum tipo de auxílio do governo do estado. Elas têm que estar aptas, na receita federal, para poder se habilitar a receber os auxílios”, destaca.

Esta será a última tentativa de pagamento por meio da conta bancária informada pelo representante da empresa durante o cadastro.

Para mais informações, basta entrar em contato com os canais de atendimento do Programa Incentiva + Pará:

E-mail: [email protected] e [email protected]
Telefone: (91) 3110-2592 e (91) 98468-6196

VÍDEOS com todas as notícias do Pará

Veja outras notícias do estado no G1 PA.

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »
%d blogueiros gostam disto: