Miss SP pode ser anulado após possível caso de racismo, diz organização – 07/10/2021 – De faixa a coroa


“Nunca me senti tão discriminada na minha vida”. Foi com essa frase que a atriz e modelo Ieda Favo, 26, começou seu desabafo nas redes sociais sobre a final do Miss Universo São Paulo, que aconteceu no último final de semana, em Ribeirão Preto (a 313 km da capital paulista).

Representante de Guarulhos na competição e única negra entre as 19 candidatas, Favo relatou em um vídeo situações que teria passado no confinamento, que a levaram a se sentir discriminada. Segundo ela, “coisas horríveis aconteceram” e “desde o começo tive um contato muito rude, muito hostil por parte da organização”.

“Algumas pessoas me trataram muito mal! Sempre me pediam pra ficar atrás, no fundo, nos momentos das fotos e vídeos. Eu me perguntei por quê, quais eram as justificativas? Era por conta da minha cor, porque sou negra? Por conta da minha condição social, da minha cidade?”, questionou.

A diretora executiva do Miss Universo Brasil, Marthina Brandt, falou com exclusividade à coluna sobre o caso e disse que esteve presente fisicamente no júri do Miss São Paulo e, a princípio, não foi visto nada em relação à denúncia de Favo. Mas o caso será apurado, afirmou a responsável pela disputa nacional da franquia.

“Mesmo que eu não tenha visto nada sobre isso, solicitei que, de todas as formas, fosse apurado tudo o que a miss está apontando. Desde filmagens, fotos, relatos, tudo será levado em conta. Caso haja algum fato que comprove o que ela está falando, vamos anular o concurso e realizar outra seletiva”, disse Brandt.

A organização do estadual também se manifestou e disse, em nota, que “fará a apuração dos fatos, vez que todos os temas levantados pela miss são de extrema relevância e gravidade, contudo informa desde já que nunca houve qualquer orientação para dar preferência ou tratamento diferenciado para nenhuma candidata”.

O esclarecimento também rebate algumas acusações da miss e reforça que repudiam “de forma absoluta o racismo e nunca pactuou com esse sentimento abjeto” e que “a lisura da etapa classificatória pode ser documentalmente provada”. Procurado, o coordenador do Miss São Paulo, Eder Ignácio, preferiu se manifestar só com a nota oficial.

Segundo material de imprensa sobre o resultado, “o concurso foi auditado pela Advocacia Liotti & Carvalho e, além da coroa, a ganhadora recebeu premiações que chegam ao valor de R$ 35 mil”.

Favo, que ficou em segundo lugar na competição, disse nas redes sociais que não tem interesse na faixa nem na coroa, e que a motivação principal para o desabafo é para que outras pessoas não passem pelo mesmo que ela. A coluna tentou contato com a modelo, mas ainda não a localizou para comentar.

MISS JAÚ VENCE PELA SEGUNDA VEZ

A vencedora da etapa paulista do Miss Universo Brasil foi a representante de Jaú, Bianca Lopes, 24, que é advogada, atriz e influenciadora digital. Esta é a segunda vez que Lopes vence o título, já que também é dona da coroa de Miss Universo São Paulo 2019.

“Carregar esse título [de novo] vai ser uma responsabilidade muito grande e eu estou pronta para representar o Estado no Miss Brasil”, comemorou ela. “Eu acredito que as coisas acontecem por um objetivo e um bem maior e esse era o meu sonho e quem sabe trazer essa coroa para São Paulo”, disse Lopes.

Além de Lopes, por Jaú, e Favo, por Guarulhos, também participaram misses defendendo faixas dos municípios de Ribeirão Preto, Cravinhos, Araraquara, São Carlos, Franca, Santa Rita do Passa Quatro, Jundiaí, Limeira, Várzea Paulista, Campo Limpo Paulista, Cajamar, Ibirá, Cotia, Ilhabela, Franco da Rocha e Jarinu.

A nova Miss São Paulo terá, a partir de agora, um mês intenso de preparação pela frente, para chegar pronta para o nacional. Mas, segundo diz, o principal nesse período será cuidar da sua estabilidade emocional e psicológica.

“Em um concurso de miss não estamos concorrendo com as outras candidatas, é uma competição pessoal, individual. A gente é avaliada individualmente. Então eu sempre falo que o principal é o preparo psicológico. É uma pressão muito grande estar aqui, uma pressão interna e externa e pessoal que criamos. É importante ter essa estabilidade emocional para conquistarmos os nossos objetivos”, finaliza.

Fábio Luís de Paula é jornalista especializado na cobertura de concursos de beleza, sendo os principais deles o Miss Brasil, Miss Universo, Miss Mundo e Mister Brasil. Formado em jornalismo pelo Mackenzie, passou por Redações da Folha e do UOL, além de assessorias e comunicação corporativa.
Contato ou sugestões, acesse instagram.com/defaixaacoroa e facebook.com/defaixaacoroa



Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »