Ministro de Chávez que se tornou dissidente morre de Covid na prisão na Venezuela – 12/10/2021 – Mundo

amazon celulares maior Vision Art NEWS


O general Raúl Baduel, considerado um dos presos políticos mais emblemáticos da Venezuela por ter sido ministro da Defesa do governo Hugo Chávez, morreu vítima de Covid-19 na prisão aos 66 anos, informou nesta terça-feira (12) o procurador-geral do país.

“Lamentamos o falecimento de Raúl Isaías Baduel de parada cardiorrespiratória, decorrente da Covid-19”, escreveu o procurador, Tarek Saab, no Twitter. O militar havia recebido apenas uma dose da vacina contra a Covid-19, disse o procurador.

Aliado de Chávez desde 1982, o general ajudou a restituir o poder ao presidente após o golpe de Estado de abril de 2002, que o tirou brevemente do cargo. Baduel foi comandante do Exército venezuelano entre 2004 e 2006, e ministro da Defesa de 2006 a 2007.

Naquele ano, porém, Baduel rompeu com Chávez por discordar do projeto de reforma constitucional que previa a reeleição indefinida apenas para presidente, o que chamou de golpe.

Considerado traidor pelo governo, foi preso em 2009 acusado de desviar dinheiro das Forças Armadas venezuelanas e de não obedecer às intimações para depor. Ele deixou a prisão em 2015, mas voltou a ser detido sob acusação de conspirar contra o atual presidente, Nicolás Maduro.

“Com a morte de Raúl Isaías Baduel já são dez os presos políticos mortos sob custódia”, disse o advogado Gonzalo Himiob, da ONG Fórum Penal, dedicada a defender presos políticos. Segundo o órgão, há 259 presos políticos no país, 126 dos quais são militares.

“A responsabilidade sobre a vida e a saúde de qualquer detido recai sobre o Estado. Exige-se continuamente tratamento médico para os presos. Quase nunca há uma resposta adequada”, disse em mensagem publicada no Twitter.

Dois dos filhos de Baduel também foram detidos sob acusações de conspiração: Raúl Emilio, que agora está em liberdade; e Josnars Adolfo, preso por suposta participação em uma incursão marítima em maio de 2019 para derrubar Maduro —ele continua detido.

A família do general, que chegou a fazer parte do círculo mais próximo de Chávez, denunciou várias vezes as dificuldades de visitá-lo na prisão. Parentes disseram recentemente que ele estava preso junto de seu filho Josnars em um presídio do Serviço Bolivariano de Inteligência Nacional onde há uma série de denúncias de violações de direitos humanos.

O líder opositor Juan Guaidó acusou o governo pela morte. “Sequestram-no, torturaram-no e negaram-no atenção médica. Depois de 12 anos de sofrimento brutal, Baduel é o décimo preso político que nas mãos do regime. Hoje mais de 250 venezuelanos continuam em risco como reféns da ditadura”, escreveu no Twitter.

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

amazon computadores Vision Art NEWS

Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »
%d blogueiros gostam disto: