Marte: 1º sons mostram velocidades diferente das vistas na Terra – 01/04/2022 – Ciência

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS


As primeiras gravações de áudio de Marte revelam um planeta tranquilo, onde o som circula lentamente e em duas velocidades diferentes, de acordo com um artigo publicado na revista Nature nesta sexta-feira (1º).

A incrível paisagem acústica do planeta vermelho está sendo revelada aos poucos pelos microfones do robô Perseverance, que circula há pouco mais de um ano em sua superfície.

Os primeiros sons foram registrados assim que o rover começou a andar. Sob o som estridente do veículo, uma rajada de vento podia ser claramente percebida.

O principal autor do estudo publicado na Nature, Sylvestre Maurice, um dos responsáveis pela SuperCam instalada no robô, garante que as análises mostram turbulências até então desconhecidas.

Mas o planeta vermelho guardava surpresas ainda mais importantes, como o fato de que a frequência dos sons agudos e dos sons graves viajam em velocidades diferentes.

A equipe de Maurice usou registros do pequeno helicóptero Ingenuity, que acompanha o Perseverance, e resultados auditivos de disparos de laser contra as rochas para sondar sua composição química.

Com esse instrumento específico, que emite uma espécie de “clack clack”, “tínhamos uma fonte sonora muito localizada, a entre dois e cinco metros de distância do alvo, e sabíamos exatamente quando ia disparar”, explicou o pesquisador.

Os resultados confirmaram pela primeira vez que a velocidade do som é mais lenta em Marte, a 240m por segundo, em comparação com 340m na Terra.

Era previsível, já que a atmosfera de Marte contém 95% de dióxido de carbono, em comparação com 0,04% na Terra. A atmosfera de Marte faz com que o som seja abafado, na ordem de cerca de 20 decibéis, em relação ao nosso planeta, indica o estudo.

Mas a surpresa veio ao medir o som do laser: 250 m por segundo.

‘Pânico’

“Entrei um pouco em pânico”, explicou o especialista. “Eu disse a mim mesmo: uma das duas medições é falsa, porque na Terra, perto da superfície, o som só tem uma velocidade”.

Mas os resultados foram confirmados repetidamente: os agudos do laser têm uma velocidade, os graves das pás do helicóptero outra.

“Os agudos se perdem muito rapidamente, mesmo em curta distância”, explicou Maurice. Isso implica que “uma conversa entre duas pessoas seria difícil, mesmo a cinco metros de distância”, segundo o Centro Nacional Francês de Pesquisa Científica ao comentar o artigo.

“Na Terra, os sons de uma orquestra chegam até você ao mesmo tempo, sejam eles graves ou agudos. Em Marte, se você estiver um pouco longe da cena (…) o intervalo pode ser fenomenal”.

A análise dos sons de turbulência, como os ventos verticais, permitirá em particular “afinar os nossos modelos digitais de previsão climática e meteorológica”, explicou Thierry Fouchet, do Observatório de Paris, outro dos autores do estudo.

Vênus e Titã podem ser os próximos candidatos para pesquisas de som com microfones como os usados em Marte.

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS

Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »