Macron conversa com Xi depois da ‘facada nas costas’ – 26/10/2021 – Nelson de Sá


Emmanuel Macron e Xi Jinping se falaram por telefone.

Le Point e outros informaram que o presidente francês, que vai comandar o Conselho da União Europeia no ano que vem, defendeu que a China “continue a equilibrar a relação euro-chinesa na direção de maior reciprocidade, em especial em termos de acesso ao mercado”.

South China Morning Post, Global Times (com a foto acima) e outros chineses, mais detalhados, ressaltaram que foi a primeira conversa “desde a aliança Aukus”, entre Austrália, Reino Unido e EUA, vista como “facada nas costas” por Paris.

Xi teria dito a Macron: “Acontecimentos internacionais recentes mostraram mais uma vez que a França tem razão ao defender a autonomia estratégica da UE”. E Macron teria dito a Xi que “a França espera que o acordo de investimento [sino-europeu] seja aprovado logo” no Parlamento Europeu.

A conversa foi três dias depois de, como destacou o chinês Guancha, Macron ter defendido em entrevista coletiva “a internacionalização do euro como resposta ao ‘longo braço da jurisdição’ dos EUA”.

BUSCANDO CULPADOS

O Washington Post publicou extenso relato sobre a “tensão entre assessores de Joe Biden sobre a política em relação à China”. John Kerry, enviado para o clima, queria ampliar a colaboração com Pequim, mas Jake Sullivan, assessor de Segurança Nacional, foi contra. As “baixas expectativas” em relação ao encontro sobre o clima, na Escócia, estariam ligadas a essa divisão.

Mas o próprio WP afirma que “o aspecto mais forte da agenda climática de Biden, um programa de US$ 150 bilhões para substituir usinas movidas a carvão e gás por energia solar, nuclear e eólica, foi abandonado devido à oposição do senador Joe Manchin, um democrata ‘amigo do carvão’ da Virgínia Ocidental”.

CORRIDA TECNOLÓGICA

Depois do lançamento de um chip pelo Alibaba, o SCMP manchetou na terça que a “China lança computador quântico mais rápido do mundo”, que seria “um milhão de vezes mais poderoso que seu concorrente mais próximo, o Sycamore, do Google”, dos EUA.

O MURDOCH FRANCÊS

Com a foto acima, o Financial Times destaca o acúmulo de ativos de mídia pelo magnata Vincent Bolloré, que estaria por trás da ascensão do presidenciável de extrema direita Eric Zemmour, apresentador de seu canal CNews, “inspirado na Fox News”.

Ele já controla, na prática, a maior operadora de TV paga, Canal Plus, a maior editora, Hachette, a rádio Europe 1 e publicações como Journal du Dimanche e Paris Match.


LINK PRESENTE: Gostou deste texto? Assinante pode liberar cinco acessos gratuitos de qualquer link por dia. Basta clicar no F azul abaixo.

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original



Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »