Lavagem nasal previne crises alérgicas e resfriados; veja como – Notícias



Nariz seco, crises de rinite e resfriados constantes são problemas que podem ser evitados com o hábito da lavagem nasal. O procedimento é importante para higienizar as fossas nasais e permitir que os pequenos cílios que revestem a região trabalhem corretamente, de acordo com o otorrinolaringologista Jamal Azzam.


“Quando respiramos estamos sujeitos a receber no sistema respiratório agentes irritantes como fungos, ácaros e até mesmo vírus, que o nariz já limpa, clareia e drena tudo isso para a garganta. Mas para esse movimento é necessário que o muco seja sempre limpo, que o PH do nariz seja fisiológico e que esteja sempre umedecido”, explica o especialista.


Para que esse trânsito seja feito de forma correta, sem prejudicar o sistema respiratório, o médico recomenda que a lavagem nasal seja feita pelo menos duas vezes ao dia. Não existe contraindicação e qualquer pessoa pode fazer o procedimento, desde recém-nascidos a idosos.


“A lavagem nasal deve ser um hábito constante como um mecanismo preventivo de problemas respiratórios, especialmente para quem mora em grandes centros por causa da poluição, pelo uso do ar condicionado em ambientes de trabalho e da movimentação em transportes coletivos”, ressalta Azzam.



O médico compara o hábito de realizar o procedimento com a ação de escovar os dentes: a higienização constante da boca é necessária para evitar cáries e problemas dentários, assim como a lavagem nasal pode ser usada como um mecanismo preventivo das crises respiratórias e não apenas quando elas ocorrem.


Ainda assim, a higienização das fossas nasais também pode auxiliar na recuperação de resfriados e crises alérgicas.


“No começo de cada crise é importante fazer a lavagem, então se uma pessoa começou com um resfriado, se já fizer a lavagem vai limpar os vírus, as substâncias e vai favorecer o restabelecimento de forma mais rápida”, explica o otorrino.


Como fazer a lavagem?


Para fazer a higienização das fossas nasais, Azzam recomenda o uso de um frasco de lavagem nasal, dispositivo novo no Brasil, mas facilmente encontrado na internet.


“A pessoa coloca uma solução de soro fisiológico, injeta no nariz e isso vai atingir toda a fossa nasal, que é uma uma região com muitas dobras internas, então a lavagem com o frasco vai permitir a limpeza completa. É o melhor método”, afirma.


Ele destaca que apesar do uso da seringa para este fim ser comum, não é recomendado, porque pode machucar a região, além de não oferecer pressão suficiente para empurrar as partículas de sujeira.


“A lavagem nasal pode ser feita de várias maneiras, entretanto existe uma diferença muito grande da eficácia de cada sistema que o paciente utilizar. O conta-gotas é uma forma de se fazer a lavagem, mas a pressão é insuficiente. As seringas também têm volume baixo e há o risco de machucar as narinas, existem pontas especiais, mas é muito incomum achar no Brasil”, afirma o médico. 


Além disso, existem sprays borrifadores no mercado, mas estes também oferecem baixa pressão, o que torna ineficaz para a limpeza da fossa nasal, mas servem para umedecê-las. 


Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original



Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »