Jogador rebate acusação de calote de 10 milhões contra Eduardo Costa

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS


O ex-jogador de futebol Fábio Júnior Pereira se viu em meio a uma polêmica nesta sexta-feira (27). Ele foi acusado de ter dado o calote na aquisição de uma luxuosa mansão do sertanejo Eduardo Costa. 

Veja também: Bruna Marquezine e Sasha Meneghel lançam coleção exclusiva para a C&A

Apesar da polêmica, Fábio, que também é comentarista esportivo na Globo Minas, negou o fechamento de contrato com o sertanejo. Em sua defesa, ele afirma que nunca visitou o imóvel e que fez o cancelamento da compra de forma “informal”.

“Tive a intenção de comprar o imóvel, assinei o contrato, e depois meus advogados me alertaram que haviam algumas cláusulas que não eram boas, e também que o imóvel poderia ter problemas na Justiça. Assinei sem ter noção disso, e conversamos para ser feito um desacordo informal. Achei que estava tudo bem. Se eu tivesse feito um distrato formal, na Justiça, não estaria passando por isso”, destacou em entrevista ao portal Uol.

De acordo com informações do Portal Metrópoles, Eduardo Costa assinou contrato com Fábio no dia 30 de julho do ano passado. A mansão teria sido negociada por R$ 10 milhões. Ainda de acordo com a coluna, em caso de distrato, o ex-jogador teria que pagar R$ 6 milhões de entrada e 36 parcelas fixas de R$ 111.000. 

Apesar do acordo, nenhum valor foi repassado e, inclusive, duas cobranças extrajudiciais foram realizadas. Costa ainda disse ao Metrópoles que, em caso de inadimplência, havia uma multa de R$ 1 milhão.



Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS

Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »