Ir para os pênaltis é ruim para o Flamengo e pior para o Palmeiras – O Mundo é uma Bola

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS


Se transcorridos os 90 minutos (mais acréscimos) do tempo regulamentar, mais os 30 minutos (mais acréscimos) da prorrogação e Flamengo x Palmeiras terminar empatado, haverá cobranças de pênaltis no estádio Centenário, em Montevidéu, para decidir o campeão da Libertadores.

Sempre emocionante, essa disputa, que põe 500 quilos nas costas de cada cobrador e deixa o goleiro leve, com grande chance de se tornar o herói do dia, é ruim para o Flamengo. E ainda pior para o Palmeiras.

Levantamento deste blog com o desempenho de 28 grandes times a partir de 26 de novembro de 2011 até o dia de hoje (26 de novembro de 2021), exatos dez anos, mostra o time alviverde da penúltima colocação no aproveitamento.

O Palmeiras participou de 18 decisões por pênaltis nessa década e ganhou apenas seis (33% de sucesso). De cada três disputas, a equipe perdeu uma.

Ir para os pênaltis só foi mais traumático para o River Plate. O clube argentino, em 13 tentativas de êxito, ganhou apenas 4 (31%).

Boca 1 Vision Art NEWS
Agustín Rossi, goleiro do Boca Juniors, defende pênalti em disputa contra o arquirrival River Plate nas oitavas de final da Copa da Argentina (Agustin Marcarian – 4.ago.2021/Reuters)

Há um ditado que afirma que “pênalti é loteria”. Se fosse, seguindo-se o meu entendimento de probabilidades, todos os times deveriam triunfar em 50% das disputas e fracassar em 50% delas.

Não é o que aconteceu, no período da pesquisa, com 24 dos 28 clubes. Somente Manchester United, Real Madrid, Bayern de Munique e Santos registraram 50/50.

Considerando-se uma margem de 10 pontos percentuais para cima ou para baixo, um desvio que não considero exagerado, 18 encaixaram-se nessa faixa.

Sete agremiações apresentaram resultado superior a 60%, e três, inferior a 40% o Paris Saint-Germain, com 38%, faz companhia a Palmeiras e River.

Com 45% de aproveitamento em decisões por pênaltis (5 vitórias em 11 ocasiões), o Flamengo, em uma nada honrosa 22ª colocação no ranking, não teria razão para otimismo no caso de mais uma acontecer no Uruguai, a não ser pelo fato de o rival paulistano ser ainda mais sofrível.

A situação é ainda mais desconfortável para os comandados de Abel Ferreira quando se levam em conta os resultados nos pênaltis neste ano: nenhum triunfo em quatro tentativas.

Houve reveses diante de Al-Ahly (Mundial de Clubes), Flamengo (Supercopa do Brasil), Defensa y Justicia (Recopa Sul-Americana) e CRB (Copa do Brasil).

O único alento para o Palmeiras é que, em 1999, na primeira das duas vezes que a equipe ergueu a taça da competição continental, a vitória saiu nos pênaltis: 4 a 3 contra o Deportivo Cali, da Colômbia.

Mas, mesmo em decisões por pênaltis em finais de Libertadores, o retrospecto não é positivo, já que em 2000 o time dirigido por Luiz Felipe Scolari perdeu (4 a 2) para o Boca Juniors.

Palmeiras 2 Vision Art NEWS
Jogadores do Palmeiras acompanham a disputa de pênaltis contra o Defensa y Justicia, da Argentina, na decisão da Recopa Sul-Americana, em Brasília (Buda Mendes – 14.abr.2021/AFP)

A análise estatística indica que não é convidativo encarar nos pênaltis Manchester City, Arsenal, Vasco (todos 67% de êxito em duelos por pênaltis), Boca Juniors (64%) e principalmente o Barcelona, quase imbatível (86%).

Ressalte-se que o número de vezes que o Vasco participou de uma decisão por pênaltis é de somente seis no intervalo do levantamento, ou metade da média (12) dos clubes pesquisados.

O Barça também pouco decidiu por pênaltis (sete vezes), assim como o PSG (oito vezes), e o Boca foi quem mais se viu na marca da cal para definir jogos: 22 vezes em uma década.

Foram consideradas na pesquisa, que considerou confrontos nacionais e internacionais, as performances de 12 times do Brasil, seis da Inglaterra, três da Espanha, três da Itália, dois da Argentina, um da Alemanha e um da França.

A seguir, o ranking geral, do time mais eficaz nas disputas de pênaltis para o menos competente.

1) Barcelona – 86% (7 jogos, 6 vitórias)

2) Arsenal – 67% (12 jogos, 8 vitórias)

Manchester City – 67% (12 jogos, 8 vitórias)

Vasco – 67% (6 jogos, 4 vitórias)

5) Boca Juniors – 64%  (22 jogos, 14 vitórias)

6) Atlético de Madrid – 62% (13 jogos, 8 vitórias)

7) Chelsea – 61% (18 jogos, 11 vitórias)

8) Grêmio – 60% (15 jogos, 9 vitórias)

Atlético-MG – 60%  (10 jogos, 6 vitórias)

Botafogo 60% – (10 jogos, 6 vitórias)

Cruzeiro – 60%  (10 jogos, 6 vitórias)

12) Corinthians – 57% (14 jogos, 8 vitórias)

13) Fluminense – 56% (9 jogos, 5 vitórias)

Milan – 56% (9 jogos, 5 vitórias)

15) Inter de Milão – 55% (11 jogos, 6 vitórias)

16) Liverpool – 54% (13 jogos, 7 vitórias)

17) Bayern – 50% (16 jogos, 8 vitórias)

Santos – 50% (12 jogos, 6 vitórias)

Manchester United – 50% (10 jogos, 5 vitórias)

Real Madrid – 50% (10 jogos, 5 vitórias)

21) Internacional – 46% (13 jogos, 6 vitórias)

22) Flamengo 45% (11 jogos, 5 vitórias)

Juventus – 45% (11 jogos, 5 vitórias)

Tottenham – 45% (11 jogos, 5 vitórias)

25) São Paulo – 40% (10 jogos, 4 vitórias)

26) PSG – 38% (8 jogos, 3 vitórias)

27) Palmeiras – 33% (18 jogos, 6 vitórias)

28) River Plate – 31%  (13 jogos, 4 vitórias)

Penalti 1 Vision Art NEWS
Goleiro da seleção brasileira, Júlio César defende pênalti batido por Alexis Sánchez, do Chile, nas oitavas de final da Copa de Mundo de 2014, em Belo Horizonte (Francois Xavier – 28.jun.2014/AFP)

E as seleções mais renomadas, que já foram campeãs do mundo?

Como se saíram em confrontos decididos por pênaltis nos últimos dez anos, considerando-se seus times principais? (Não se considera na conta as equipes de base nem olímpicas.)

Quem mais teve sucesso foram a alemã, que venceu sua única disputa (em 2016, na Eurocopa, diante da Itália), e a brasileira, com 75% de aproveitamento (três vitórias em quatro tentativas) –a derrota ocorreu na Copa América do Chile, em 2015, para o Paraguai.

Por outro lado, as seleções uruguaia (quatro reveses) e francesa (um) não ganharam uma única vez no hiato de dez anos.

1) Alemanha – 100% (1 jogo, 1 vitória)

2) Brasil – 75% (4 jogos, 3 vitórias)

3) Itália – 67% (6 jogos, 4 vitórias)

4) Espanha – 60% (5 jogos, 3 vitórias)

5) Argentina – 50% (6 jogos, 3 vitórias)

Inglaterra – 50% (4 jogos, 2 vitórias)

7) Uruguai – 0% (4 jogos, 0 vitória)

França – 0% (1 jogo, 0 vitória)

Leia também: Na disputa de pênaltis, é melhor começar batendo ou não?

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS

Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »