Facebook suspende plano para app Instagram Kids em meio a críticas – 27/09/2021 – Mercado


O Facebook suspendeu o plano de lançar o app Instagram Kids, direcionado a crianças de menos de 13 anos, enquanto a oposição ao projeto cresce em Washington.

Adam Mosseri, que comanda o app de fotografia controlado pelo Facebook, negou que a decisão de “suspender” o trabalho de desenvolvimento do Instagram Kids fosse uma admissão de que o conceito era uma “má ideia”, e disse que o desenvolvimento de um app separado que oferece mais controle e fiscalização aos pais continuava a ser “a coisa certa a fazer”.

Mas Mosseri declarou, em comunicado divulgado nesta segunda-feira (27), que está “atento às preocupações quanto a esse projeto”. “Vamos anunciar medidas hoje para que possamos fazê-lo do jeito certo”, afirmou.

A decisão surgiu depois de uma investigação do The Wall Street Journal que constatou que pesquisas internas do Facebook haviam determinado anteriormente que usar o Instagram pode ser prejudicial a muitos aspectos do bem-estar dos adolescentes, como por exemplo o de imagem corporal. A reportagem, baseada em documentos vazados por um denunciante não identificado que posteriormente veio a conversar com diversos legisladores americanos para discutir a questão, dá a entender que a empresa decidiu ocultar as constatações.

O Facebook vem contestando ferozmente a descrição do The Wall Street Journal sobre suas pesquisas. Mas afirmou que adiar o lançamento do Instagram Kids daria mais tempo à empresa para incorporar sugestões das autoridades, dos pais e dos ativistas que defendem a segurança infantil, em um momento em que os apelos por salvaguardas mais fortes atraem apoio crescente de ambos os partidos no Congresso.

Depois da reportagem, um grupo de legisladores da Câmara dos Deputados e do Senado escreveu a Mark Zuckerberg, o presidente-executivo do Facebook, instando a empresa a revelar o que suas pesquisas tinham constatado e abandonar os planos para um app infantil do Instagram.

Os planos também causaram frustração dentro da companhia, de acordo com empregados. Um empregado do Instagram disse que em março, antes da reportagem do The Wall Street Journal, algumas pessoas já haviam expressado preocupação sobre o projeto.

Outro ex-executivo do Facebook disse que lançar o projeto agora representava um risco grande demais para a reputação da empresa.

A companhia aceitou enviar Antigone Davis, sua vice-presidente mundial de segurança, para depor em uma audiência do comitê de comércio do Senado sobre a proteção das crianças online, que acontecerá nesta quinta-feira (30).

Muitas crianças começaram a passar mais tempo online nos últimos 18 meses, durante os lockdowns causado pela pandemia, o que vem provocando apelos cada vez mais intensos às grandes empresas de tecnologia para que façam mais a fim de proteger a saúde mental das crianças, e para policiar possíveis abusos.

O Facebook argumentou que é melhor –e mais prático– criar espaços digitais seguros para as crianças, nos quais os pais possam monitorar o que elas estão fazendo, em lugar de tentar impedi-las de estar online.

Mas políticos e organizações de pais tomaram o Instagram como alvo, afirmando que ele pode viciar os jovens usuários e levá-los ao uso prolongado do app, invadir sua privacidade em um período vulnerável, e lhes causar ansiedade desnecessária com relação à sua aparência.

Novos regulamentos entraram em vigor este mês no Reino Unido com o objetivo de proteger as crianças online, o que inclui verificação de idade e a garantia de “um nível elevado de privacidade por padrão”.

Em março, depois do anúncio dos planos para o Instagram Kids, Zuckerberg foi pressionado por legisladores americanos, em uma audiência sobre acusações de que o Facebook foi projetado para atrair usuários jovens e podia submetê-los a conteúdo inseguro. Pouco mais tarde, 44 secretários estaduais de justiça nos Estados Unidos enviaram uma carta a Zuckerberg pedindo que ele deixasse de lado o plano, e afirmando que a ideia poderia ser “perigosa, por uma infinidade de razões”.

Tradução de Paulo Migliacci

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »