Elo perdido da vida pode no ser um fssil, mas uma gotcula

amazon celulares maior Vision Art NEWS


Meio ambiente

Redação do Site Inovação Tecnológica – 05/10/2021

Elo perdido da vida pode n

As gotculas que apresentaram elementos protogenticos “viviam” mais e se replicavam.
[Imagem: Muneyuki Matsuo et al. – 10.1038/s41467-021-25530-6]

Elo perdido

O “elo perdido” que marca o surgimento da vida, no final das contas, pode no ser o to discutido fssil do organismo primordial.

Em vez disso, dois pesquisadores japoneses esto propondo que o salto da “no-vida” para a vida – ou da qumica para a biologia – pode ter sido responsabilidade de um minsculo glbulo autorreplicante chamado de gota coacervada.

Coacervada uma fase lquida viscosa rica em coloides que pode se separar de uma soluo coloidal mediante a adio de um terceiro componente.

“A evoluo qumica foi proposta pela primeira vez na dcada de 1920 como a ideia de que a vida se originou primeiro com a formao de macromolculas a partir de pequenas molculas simples, e essas macromolculas formaram conjuntos moleculares que poderiam proliferar. Desde ento, muitos estudos foram realizados para verificar experimentalmente a hiptese do mundo de RNA – onde apenas material gentico autorreplicante existia, antes da evoluo do DNA e das protenas,” contextualiza o professor Muneyuki Matsuo, da Universidade de Hiroshima.

No entanto, nenhum desses experimentos teve sucesso, e esse elo perdido entre a qumica e a biologia na origem da vida permanece um mistrio nesses mais de cem anos.

Mundo de gotculas que evoluem

A pergunta que permanece sem resposta, portanto : Como os compostos qumicos soltos na Terra primitiva se tornaram vida?

Tentando responder a esta questo, Matsuo e seu colega Kensuke Kurihara pensaram inicialmente que se tratava do meio ambiente: Ingredientes teriam se formado sob alta presso e temperatura, e ento se resfriaram em condies mais favorveis vida. O problema era a propagao.

“A proliferao requer produo espontnea de polmeros e automontagem sob as mesmas condies,” explicou Matsuo.

Os dois pesquisadores ento usaram derivados de aminocidos como precursores para um novo monmero prebitico, que poderia ser o elemento para a automontagem de clulas primitivas. Quando adicionados gua em temperatura ambiente e sob presso atmosfrica, os derivados de aminocidos se condensaram, organizando-se em peptdeos, que ento formaram gotculas espontaneamente.

Surpreendentemente, as gotas aumentaram em tamanho e em nmero quando alimentadas com mais aminocidos. Alm disso, as gotculas algumas vezes concentravam cidos nucleicos – material gentico – e apresentavam maior probabilidade de sobreviver a estmulos externos quando desenvolviam essa funo.

“Uma protoclula baseada em gotculas pode ter servido como um elo entre a qumica e a biologia durante as origens da vida,” prope Matsuo. “Este estudo pode servir para explicar o surgimento dos primeiros organismos vivos na Terra primordial.”

Elo perdido da vida pode n

O prximo passo demonstrar a evoluo contnua.
[Imagem: Muneyuki Matsuo et al. – 10.1038/s41467-021-25530-6]

Protovida

Os dois pesquisadores planejam continuar investigando o processo de evoluo dos derivados de aminocidos, para ver se chegam a clulas vivas primitivas.

“Ao construir gotculas de peptdeos que proliferam alimentando-se dos novos derivados de aminocidos, elucidamos experimentalmente o mistrio de longa data de como os ancestrais prebiticos foram capazes de proliferar e sobreviver concentrando seletivamente produtos qumicos prebiticos,” disse Matsuo. “Em vez de um mundo de RNA, descobrimos que um ‘mundo das gotculas’ pode ser uma descrio mais precisa, uma vez que nossos resultados sugerem que as gotculas se tornaram agregados moleculares capazes de evoluir – um dos quais se tornou nosso ancestral comum.”

A dupla planeja aprimorar sua plataforma para tentar demonstrar a evoluo contnua de suas gotas e, em ltima instncia, a emergncia de alguma forma de “protovida”.

Bibliografia:

Artigo: Proliferating coacervate droplets as the missing link between chemistry and biology in the origins of life
Autores: Muneyuki Matsuo, Kensuke Kurihara
Revista: Nature Communications
Vol.: 12, 5487
DOI: 10.1038/s41467-021-25530-6

Seguir Site Inovação Tecnológica no Google Notícias

Outras notcias sobre:

Mais tópicos

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

amazon computadores Vision Art NEWS

Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »
%d blogueiros gostam disto: