E os quatro brasileiros chegaram às finais dos dois torneios continentais. Viva! – 02/10/2021 – Juca Kfouri


“Tudo isso para dizer que o colunista não está livre do risco de, na quinta-feira (30), quando as duas finais das copas continentais estiverem definidas, ficar com cara de tacho porque o Barcelona, o Libertad e o Peñarol ‘remontaram’, como eles dizem, sobre Flamengo, Bragantino e Athletico e só sobrar um brasileiro entre os quatro finalistas” –eis o trecho final da coluna de 25 de setembro último, antes das semifinais tanto da Libertadores como da Copa Sul-Americana.

Em vez da cara de tacho, sorriso aberto em homenagem ao domínio do futebol brasileiro que fará duas festas em Montevidéu, no estádio Centenário, nos dias 20 e 27 de novembro.

Primeiramente, Athletico x Bragantino; depois, Flamengo x Palmeiras.

Rigorosamente sem favoritos por mais que, hoje, o Bragantino esteja à frente do Athletico e o Flamengo leve vantagem sobre o Palmeiras.

Daqui a quase dois meses é impossível saber como estarão os times, todos em busca de melhores colocações no Campeonato Brasileiro.

Os quatro finalistas chegaram à situação inédita no continente de times do mesmo país ocuparem 100% as finais.

E cada um de um jeito especial.

O Palmeiras ao empatar, em Belo Horizonte, com o Atlético Mineiro e derrubar o favorito quando só Abel Ferreira, Gabriel Veron e Dudu acreditaram que fosse possível.

O Flamengo ao mostrar, em Guayaquil, ser mortal quando tem um mínimo de espaço para atacar e fazer o gol do 2 a 0 de maneira exemplar, embora tenha precisado mais do que seria desejável do ótimo desempenho de seu goleiro Diego Alves.

O Bragantino, em Assunção, com requintes de crueldade, ao enfiar 3 a 1 no Libertad e matá-lo a cada vez que os paraguaios achavam que poderiam jogar de igual para igual.

E o Athletico, que, em casa, era quem mais estava com a faca e o queijo nas mãos e soube o que fazer contra o Peñarol, ao derrotá-lo por 2 a 0.

Montevidéu é das cidades mais agradáveis da América do Sul e saberá receber com generosidade os torcedores brasileiros.

Tomara que todos tenham consciência de onde estão e que tenhamos dois grandes jogos, o que, de certa forma, tivemos nas partidas de volta das semifinais.

Impotência e indignação

O jornalista Paulo Cezar de Andrade Prado, 49, autor do Blog do Paulinho, especializado em contar os inúmeros podres do futebol, está preso em Tremembé pela terceira vez por crime de opinião.

Na primeira vez, por ter escrito que um advogado era melhor no copo que no direito; na segunda, por ter tratado um desafeto como “barrigada perdida”, alusão ao fato de a figura ter conseguido dar o nome da mãe a uma ponte em São Paulo; e, agora, por ter revelado, com documentos, malfeitos de conselheiro do Corinthians.

Paulinho não ameaçou ninguém, não pregou violência, apenas incomoda gente bem relacionada na polícia e na Justiça paulistanas.

A ABI (Associação Brasileira de Imprensa), a Federação Nacional dos Jornalistas, o Sindicato dos Jornalistas no Estado de São Paulo e o Committee to Protect Journalists Americas se manifestaram contra o absurdo da detenção, ainda mais em tempos de pandemia, argumento que não demoveu o julgador.

Desde abril a ABI está, no STF (Supremo Tribunal Federal), com Ação de Descumprimento de Preceito Fundamental, exatamente para evitar que o sistema penal seja usado para cercear o direito de crítica e o exercício do jornalismo.


LINK PRESENTE: Gostou deste texto? Assinante pode liberar cinco acessos gratuitos de qualquer link por dia. Basta clicar no F azul abaixo.

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »