Djokovic jogará Australian Open após dispensa de vacina contra Covid – 04/01/2022 – Esporte

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS


O tenista Novak Djokovic confirmou nesta terça-feira (4) que buscará seu décimo título do Australian Open após receber uma isenção que dispensa a obrigatoriedade de estar vacinado contra a Covid-19 para jogar o torneio, a partir de 17 de janeiro.

O número 1 do mundo, que se recusa a revelar seu status de vacinação, afirmou anteriormente que não tinha certeza se iria competir no primeiro Grand Slam do ano devido a preocupações sobre as regras de imunização exigidas pelo governo australiano. Para entrar no país sem estar imunizado é necessário receber uma autorização especial.

“Passei um tempo fantástico com meus entes queridos durante as férias e hoje estou indo para a Austrália com uma permissão de isenção. Vamos para 2022”, escreveu o tenista sérvio nas redes sociais ao lado de uma foto com sua bagagem no aeroporto.

O torneio confirmou na sequência da publicação do atleta que o pedido dele foi aceito após um “rigoroso processo de revisão envolvendo dois painéis independentes e separados de médicos especialistas”. Os protocolos de saúde foram definidos pela Tennis Australia, responsável pelo esporte no país, e pelo departamento de saúde do estado de Victoria, onde está Melbourne.

Entre as razões médicas para receber a permissão estão eventos adversos relacionados à vacina e um exame PCR positivo para a doença nos últimos seis meses. Não está claro qual é a situação de Djokovic, e o torneio não pretende se pronunciar sobre os motivos de cada exceção.

No ano passado, o diretor do Australian Open, Craig Tiley, disse esperar que mais de 95% dos tenistas estivessem vacinados para a disputa. Ainda não foram divulgados outros casos de exceção médica.

Em abril de 2020, antes mesmo de a vacina contra a Covid-19 ser uma realidade, o tenista sérvio se declarou contrário à obrigatoriedade da imunização para competir no circuito.

“Pessoalmente, sou contra vacinação e não gostaria de ser forçado por alguém a tomar uma vacina para poder viajar”, disse em uma conversa com outros atletas sérvios nas redes sociais.

O tenista nunca se aprofundou no tema, que considera ser de sua esfera pessoal. “Eu não sou especialista, mas quero ter a opção de escolher o que é melhor para o meu corpo”, chegou a afirmar em nota na mesma ocasião.

Em junho do ano passado, ele contraiu Covid-19 durante uma sequência de torneios que realizou na Sérvia e na Croácia. Numa época em que o esporte mundial era retomado com uma série de cuidados, o Adria Tour dispensou grande parte das restrições sanitárias. Foi liberada, por exemplo, a presença de público, e o uso de máscara não era obrigatório.

O Australian Open de 2022 é o primeiro grande torneio do tênis com exigência de vacinação para os atletas. No ano passado, quando o acesso aos imunizantes ainda era baixo mundialmente, os atletas tiveram que cumprir período de isolamento, inclusive com restrição de treinos, antes de poderem circular livremente.

O pai de Novak, Srdjan Djokovic, disse a um canal de televisão sérvio que seu filho provavelmente desistiria do Australian Open de 2022 por ser vítima de uma “chantagem”.

No fim de 2021, o tenista comunicou a não participação na ATP Cup, competição entre países atualmente em disputa na Austrália, e levantou ainda mais dúvidas sobre a sua presença no Slam.

Djokovic ganhou um recorde de nove títulos do Australian Open, incluindo os três últimos, e está em um empate triplo com Roger Federer e Rafael Nadal em 20 troféus dos quatro torneios do Grand Slam.

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS

Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »