Dia Mundial do Coração: as doenças  mais comuns em cães e gatos


Doenças do coração também afetam cães e gatos. Tosse, dificuldade respiratória, perda de peso e língua arroxeada durante crises são alguns dos sintomas, principalmente em animais  pequenos.

Inchaço nos membros e aumento do volume da barriga com acúmulo de líquidos podem ser sinais de descompensação cardíaca, especialmente nos de grande porte, segundo o Hospital Veterinário  Sena Madureira, em São Paulo.

Para alertar sobre a prevenção e tratamento correto, este mês é conhecido como Setembro Vermelho, e o Dia Mundial do Coração é lembrado neste dia 29.

De acordo com a clínica, 1 em cada 10  cães desenvolvem doenças cardíacas,  terceira causa de morte entre os idosos.

Quanto mais cedo a cardiopatia for identificada, mais chances de o tratamento ter bons resultados. Por isso, o tutor deve manter consultas regulares ao veterinário.

O diagnóstico é feito a partir de exames conhecidos pelos humanos, como eletrocardiograma, raio-X, pressão arterial. Alguns equipamentos são próprios para animais, como o ecodopplercardiograma colorido, que auxilia na avaliação das câmeras cardíacas e fluxo sanguíneo dentro do coração através da  imagem na tela do computador, afirma o hospital. A tomografia computadorizada também é utilizada para melhor avaliação dos exames de tórax.

“A tecnologia diagnóstica para detectar problemas cardíacos avançou muito nos últimos anos”, diz Renata Stipp, médica veterinária do Sena Madureira.

RAÇAS E PREDISPOSIÇÃO

Qualquer animal pode ter cardiopatias, mas algumas raças são mais propensas, como poodle, boxer, buldogue, dobermann, cocker e rottweiler.

De acordo com o centro médico, raças de pequeno porte, como yorkshire, pinscher, maltês, dachshound, lulu da pomerânia e beagle podem desenvolver endocardiose, doença degenerativa crônica que atinge a válvula do coração em pequenos animais idosos.

Já raças como doberman, dogue alemão, boxer, são bernardo e afghan hound podem desenvolver cardiomiopatia dilatada, doença crônica que surge por causa do enfraquecimento do músculo cardíaco.

Entre os felinos, as raças mais afetadas são persa, siamês, maine coon e sphynx.

CARDIOPATIAS

Saiba quais as cardiopatias mais comuns em cães e gatos, segundo o hospital veterinário:

– Degeneração da válvula mitral  provoca o refluxo de sangue dentro do coração e causa a insuficiência  cardíaca. Ocorre com mais frequência em raças de pequeno porte.

– Cardiomiopatia dilatada – disfunção do miocárdio que faz com que o coração perca a capacidade de pulsar. A incidência é maior em animais de grande porte e comum em cães da raça boxer. 

– Hipertensão arterial: o diagnóstico é feito por meio da aferição da pressão arterial nas consultas de rotina.

– Dirofilariose – também chamada de verme do coração, doença parasitária é transmitida por meio da picada de um mosquito infectado. Vermes se instalam no coração do pet e obstruem a passagem do sangue para o corpo.

– Cardiomiopatia hipertrófica: comum em gatos das raças maine coon e persa, se caracteriza pela hipertrofia da musculatura do coração, que diminui o espaço interno das cavidades cardíacas, o que impede o fluxo sanguíneo.

(Imagem: Adobe Stock)

*

Siga o Bom Pra Cachorro no Facebook, no Instagram ou no Twitter.

Quer ver a história do seu pet publicada ou quer sugerir reportagem? Mande para [email protected]  ou marque no Instagram



Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »