Descobertas estrelas que compartilham a mesma atmosfera

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS


Espao

Redação do Site Inovação Tecnológica – 18/12/2021

Descobertas estrelas que compartilham a mesma atmosfera

Um sistema binrio em que duas estrelas compartilham a mesma atmosfera.
[Imagem: Danielle Futselaar/artsource.nl]

Astronomia em escala temporal humana

Ao observar estrelas muito raras, conhecidas como “fontes de gua”, astrnomos descobriram que elas so na verdade pares de estrelas que compartilham a mesma atmosfera.

J se sabia que, ao contrrio do nosso Sol, a maioria das estrelas vive com uma companheira. s vezes, elas chegam to perto que acabam se fundindo ou provocando exploses enormes.

Contudo, quando uma equipe de astrnomos usou o radiotelescpio Alma, no Chile, para estudar 15 estrelas incomuns, eles ficaram surpresos ao descobrir que todas elas passaram recentemente por essa fase de aproximao.

E recentemente mesmo, muito fora dos padres temporais que estamos acostumados na astronomia.

A descoberta promete uma nova viso sobre os fenmenos mais dramticos do cu – e sobre a vida, morte e renascimento das estrelas.

“Estvamos extremamente curiosos sobre essas estrelas porque elas parecem estar soprando grandes quantidades de poeira e gs para o espao, algumas na forma de jatos com velocidades de at 1,8 milho de quilmetros por hora. Pensamos que poderamos encontrar pistas de como os jatos estavam sendo criados, mas encontramos muito mais do que isso,” contou o astrnomo Theo Khouri, da Universidade de Tecnologia de Chalmers, na Sucia.

Estrelas fontes de gua

Essas estrelas muito raras – a mais prxima delas est a 5.000 anos-luz da Terra – j eram conhecidas dos astrnomos por causa da reflexo intensa das molculas de gua, produzida por gs incomumente denso e em movimento rpido.

por isso que elas so conhecidas como “fontes de gua”.

Mas os dados do radiotelescpio Alma trouxeram surpresas: “Quando olhamos de perto os dados, vimos detalhes que realmente no espervamos ver,” disse Khouri.

As observaes confirmaram que todas as 15 estrelas estavam na verdade “explodindo” suas camadas externas.

“Percebemos que essas estrelas comearam suas vidas com a mesma massa do Sol, ou apenas algumas vezes mais. Agora nossas medies mostraram que elas ejetaram at 50% de sua massa total, apenas nas ltimas centenas de anos. Algo realmente dramtico deve ter acontecido com elas,” disse Wouter Vlemmings, membro da equipe.

Descobertas estrelas que compartilham a mesma atmosfera

Imagem feita pelo Alma da estrela fonte de gua W43A, a 7.000 anos-luz da Terra, na constelao da guia.
[Imagem: ALMA (ESO/NAOJ/NRAO)/D. Tafoya et al.]

Estrelas que compartilham atmosferas

Mas por que estrelas to pequenas comearam a perder tanta massa to rapidamente?

Todas as evidncias apontam para uma explicao, concluram os astrnomos: Todas so estrelas duplas e todas acabaram de passar por uma fase em que as duas estrelas compartilham a mesma atmosfera, ou seja, uma estrela est totalmente envolvida pela outra.

“Nessa fase, as duas estrelas orbitam juntas em uma espcie de casulo. Essa fase, que chamamos de fase de “envelope comum”, muito breve e dura apenas algumas centenas de anos. Em termos astronmicos, acaba em um piscar de olhos,”, disse Daniel Tafoya, outro membro da equipe.

Isso surpreendente porque a maioria das estrelas em sistemas binrios simplesmente orbita em torno de um centro de massa comum. Essas estrelas, no entanto, compartilham a mesma atmosfera. Pode at mesmo acontecer de as duas estrelas se fundirem completamente.

Os astrnomos acreditam que esse tipo de episdio pode produzir alguns dos fenmenos mais espetaculares do cu. Entender como isso acontece pode ajudar a responder a algumas das maiores perguntas sobre como as estrelas vivem e morrem.

“O que acontece para causar uma exploso de supernova? Como os buracos negros se aproximam o suficiente para colidir? O que gera os objetos bonitos e simtricos que chamamos de nebulosas planetrias? Os astrnomos suspeitam h muitos anos que os envelopes comuns fazem parte das respostas a perguntas como essas. Agora temos uma nova maneira de estudar esta fase importante, mas misteriosa,” disse Khouri.

Como essas 15 estrelas parecem estar evoluindo em uma escala de tempo humana, a equipe planeja continuar monitorando-as com o Alma e com outros radiotelescpios. Com os futuros telescpios do Observatrio SKA, eles esperam estudar como as estrelas formam seus jatos e influenciaram o ambiente ao seu redor. Eles tambm esperam encontrar mais dessas estrelas raras, caso elas existam.

Bibliografia:

Artigo: Observational identification of a sample of likely recent Common-Envelope Events
Autores: Theo Khouri, Wouter H. T. Vlemmings, Daniel Tafoya, Andrs F. Prez-Snchez, Carmen Snchez Contreras, Jos F. Gmez, Hiroshi Imai, Raghvendra Sahai
Revista: Nature Astronomy
DOI: 10.1038/s41550-021-01528-4

Seguir Site Inovação Tecnológica no Google Notícias

Outras notcias sobre:

Mais tópicos

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS

Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »