Depois do sufoco do Fortaleza, Vítor Pereira e Willian transformaram o Corinthians em líder do Brasileiro – Prisma

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS



São Paulo, Brasil


Vítor Pereira acertou em cheio.


Depois de o Corinthians sofrer vareio tático no primeiro tempo, com direito a onze finalizações do Fortaleza, contra apenas uma, o treinador português resolveu intervir.


E, preciso, fez o que poucos treinadores brasileiros teriam coragem. 


Tirou o meia cerebral Renato Augusto e colocou o zagueiro Raul Gustavo.


O que o técnico pensou?


Ele simplesmente repetiu o esquema tático do argentino Juan Vojvoda. 


Espelhou o Corinthians com três zagueiros, cinco jogadores no meio-campo, e dois atacantes.


O problema estava no 4-4-2, superado na intermediária com um jogador a mais. E ainda com Renato Augusto atuando de maneira lenta, aparentemente cansado, sufocado pelo calor em Itaquera.


E fixou Willian na direita.


O resultado foi uma transformação incrível.


Igualado taticamente, o talento corintiano, empurrado pelo fanatismo de sua torcida, o Corinthians conseguiu se impor.


Com atuação excelente de Willian.


O time paulista ineverteu o cenário.


E venceu, graças a um gol contra do volante Matheus Varga.


Vitória que traz confiança.


E a liderança do Brasileiro, com nove pontos em quatro partidas.


“Primeiro tempo a gente estava tendo bastante dificuldade, o Fortaleza tem qualidade, sabe jogar quando tem a bola e marca bem. A gente não estava conseguindo encaixar a marcação, recuando.


“No segundo tempo conseguimos pressionar mais e o resultado foi visível, conseguimos chegar mais ao gol adversário, tanto que fizemos o gol. Foi gol contra, mas conseguimos a vitória”, comemorava Willian.


Quando Willian fala em “bastante dificuldade”, ele foi modesto.


O Corinthians foi completamente envolvido pela distribuição tática muito bem feita por Vojvoda. O argentino colocou um jogador a mais na intermediária. Foram cinco atletas para enfrentar os quatro corintianos. 


Maycon estava sacrificado porque Paulinho, Renato Augusto e Willian não marcavam. Eram três jogadores talentosos, mas com mais de trinta anos. E sem força física para igualar a intensidade do Fortaleza.


O resultado foi que o time nordestino fez a vibrante torcida corintiana se calar.


E taticamente não deu chances para o Corinthians. Simplesmente arrebentou o time de Vítor Pereira, dominando as intermediárias.

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS

Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »