Conheça Pedro e Ana Luísa, as crianças da Cidade de Deus selecionadas para a Escola Bolshoi no Brasil | Rio de Janeiro

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS


Criado na Cidade de Deus, o menino Pedro Lima, de 8 anos, sempre gostou de dançar e sua mãe, a professora municipal Dinie Chimenes, prometia à criança que, quando houvesse uma aula mais barata e perto de casa, iria matriculá-lo. A oportunidade veio este ano por meio do Instituto Arteiros, que atua na comunidade e começou a dar aulas gratuita. Pedro adorou.

Mas nem mesmo as melhores expectativas poderiam dar conta da reviravolta que a vida de Pedro teria por conta do projeto social: em agosto deste ano, ele começou a fazer balé. Em novembro, foi selecionado para estudar na Escola do Teatro Bolshoi, em Joinville, em Santa Catarina.

A professora acreditou que ele levava jeito e o pequeno começou a praticar 4 vezes na semana. Deu certo. Ele e a menina Ana Luísa Oliveira, de 11 anos, também moradora da Cidade de Deus, foram aprovados para estudar na escola com bolsa de 100%, cobrindo todos os custos da formação dos dois, por 8 anos.

Ana Luísa conseguiu vaga na escola e quer viajar o mundo como bailarina profissional — Foto: Divulgação/Arquivo pessoal

Ana Luísa, desde os 3 anos, tem uma certeza: quer ser bailarina. E, agora, está mais perto do sonho. Sua mãe, Fernanda Oliveira, de 34 anos, diz que a menina é responsável e dedicada, mas a dificuldade financeira ficou no caminho.

“Desde muito pequenininha, falam que ela tem talento, mas só que as coisas são muito difíceis, né, ainda mais para a gente que é de baixa renda. Tem que ter dinheiro para fazer as coisas. Não tenho palavras para agradecer ao Instituto Arteiros. Fico emocionada, porque é uma oportunidade única na vida da minha filha”, diz a mãe, que trabalha em uma farmácia.

Ana pratica balé desde os 5 anos, mas foi só há cerca de um ano, quando começou no Instituto Arteiros, que a menina pôde encarar a atividade com mais seriedade.

O projeto é uma parceria entre o Instituto Arteiros, responsável pela iniciativa, em colaboração com a Movidos, que é quem oferece as aulas de balé, e o instituto Rosatom, que vai financiar a formação dos pequenos.

A expectativa dos pequenos

Passar para a escola, filial de um dos mais famosos balés do mundo, deixou a pequena Ana Luísa nas nuvens.

“Eu espero conseguir realizar meu sonho de ser uma bailarina profissional e que dê tudo certo do jeito que eu sempre sonhei, do jeito que a minha família sonha. Eu espero muito viajar o mundo e conhecer a o Bolshoi da Rússia, como bailarina profissional”, diz Ana Luísa.

A mãe, Fernanda, apoia a decisão, mas vai fazer de tudo para ficar perto da filha.

“Vou fazer o impossível para conseguir ir. Nunca fiquei longe dela, porém sei que é uma oportunidade única. Vou tentar de tudo para poder ir ficar perto dela. Se caso for difícil de conseguir emprego, eu irei ser autônoma fazendo unha, cabelo, depilação, faxina”, diz a mãe, que, no último domingo (07), comemorava o bom resultado da família em um churrasco organizado pela família.

O pequeno Pedro fala animado de ir para a escola, mas já com uma pontinha de saudade.

“O legal vai ser que eu vou estar na melhor escola de dança do mundo, isso me deixa muito feliz. Ao mesmo tempo, isso me deixa um pouco triste, porque eu não vou estar muito perto da minha família”, diz Pedro. A mãe também sofre.

“Nem sei dizer como me sinto, mas eu trabalho com educação e acredito que a função da mãe é educar para o mundo e nunca podar os filhos. Eu me sentiria egoísta se eu colocasse ele debaixo da minha asa e por medo dele ficar longe tirasse dele essa oportunidade que ele mesmo conquistou”, diz a professora.

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS

Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »