Como se tornar um nômade digital? Veja algumas dicas

amazon celulares maior Vision Art NEWS


O nomadismo digital cresceu bastante como consequência da pandemia de covid, com mais pessoas tentando uma vida mais leve e conhecendo novos locais e culturas pelo mundo. Segundo um levantamento da MBO Partners, o número de nômades digitais nos EUA cresceu de 7,3 milhões em 2019 para 10,9 milhões em 2020 – um aumento de 49%. 

Esther Jacobs, em seu livro “Digital Nomads: How to Live, Work and Play Around The World” coescrito com André Gussekloo, lista algumas vantagens:

  • Romper com seu modelo anterior de estilo de vida: padrões como ter casa e carreira estável não são mais seguros quanto costumavam ser;
  • Seguir o clima: se sua cidade natal está chuvosa, vá a um país que está em temporada de verão;
  • Trabalhe em locais inspiradores: se quiser dividir ideias, vá a um coworking local; se quer algo mais relaxado e focado, procure uma pousada;
  • Viajar pelo mundo: você pode trabalhar em qualquer país com internet. Não é mais preciso esperar a aposentadoria ou férias para realizar seus sonhos de turismo;
  • Conhecer pessoas que pensam como você: com isso, você abre a mente sobre possibilidades pessoais e profissionais.

Para se tornar um andarilho remunerado, veja abaixo algumas dicas de especialistas:

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

i521982 Vision Art NEWS
Reprodução/Ross Sneddon/Unsplash

Escolha sua profissão

É preciso se ocupar com um trabalho que possa ser feito remotamente. Afinal, nem todas podem ser exercidas a distância da sede da empresa ou sem encontrar presencialmente os clientes. 

Cuide da parte burocrática

Atualize seu passaporte, vá atrás dos vistos necessários (se o país destino requisitar) e dos certificados de vacinação e exames exigidos, especialmente os de covid.

Organize-se financeiramente

Para viver esta nova vida, é preciso uma reserva financeira. De quanto? Depende de cada caso. “Eu ganhava em torno de R$ 4 mil quando me tornei nômade e me virava como dava. Hoje ganho bem mais que isso e escolhi passar menos perrengues, então gasto mais”, diz Matheus de Souza, autor de “Nômade Digital: um Guia para Você Viver e Trabalhar Como e Onde Quiser”.

“Os primeiros dias podem parecer mais instáveis e desafiadores, mas com resiliência e foco, é possível conseguir oportunidades e fazer o que realmente gosta”, afirma Cristiano Soares, gerente regional da Deel, startup de gestão de contratos de equipes internacionais. 

Escolha o equipamento

Seus eletrônicos precisam aguentar o tranco do trabalho, seja onde estiver. O computador deve ser potente e também leve. Muitos nômades preferem um Mac. “Sempre nos aeroportos você vai ver a luz da Apple”, brinca a holandesa Esther Jacobs, autora do livro Digital Nomads: How to Live, Work and Play Around The World. Um Mac pode ser bem caro (a nova geração custa a partir de R$ 27 mil no Brasil), mas há alternativas por volta de R$ 3 mil. Fora isso, um roteador Mi-Fi, aparelho móvel que a conecta em qualquer lugar do mundo com sinal 3G, pode ser bem útil. Além disso, há os equipamentos específicos de cada profissão, como câmeras para fotógrafos.

Planeje seus dias

Davi Decampos, empreendedor brasileiro que viaja o mundo buscando inspirações para sua grife de moda, reforça a necessidade de haver muito planejamento, e claro, energia e conectividade. “Eu, por exemplo, sempre planejo meus dias em intervalos de 15 dias. Busco sempre estar em lugares que eu possa ter acesso à internet e sinal de telefone, além de me hospedar em lugares que eu me sinta confortável e com uma estrutura com tudo necessário para me conectar”.

Aprenda inglês e outros idiomas

Dominar o inglês pode abrir muitas portas, já que é a língua mais falada do mundo. Mas vale aprender algumas palavras e frases importantes do idioma local, para os momentos em que ninguém da região souber inglês.

Invista na qualificação profissional

Não é porque está fora do Brasil que você deve deixar de estudar mais na sua área de atuação. “Aposte em cursos de capacitação online e busque se qualificar o máximo possível para estar apto a novos desafios e para conseguir preencher os gaps do mercado”, pontua Cristiano Soares.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

amazon computadores Vision Art NEWS

Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »