Comer abacate reduz risco de ataques cardíacos em até 21%

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS


Um estudo da Universidade da Califórnia em San Diego apontou que comer abacates reduz em até 21% o risco de ataques cardíacos em homens e mulheres. Este efeito é atingido, inclusive, quando a fruta é consumida em substituição à manteiga, queijo ou carnes processadas.

De acordo com o estudo, ao comer pelo menos duas porções de abacate por dia, reduziu o risco de ataque cardíaco em até 21%, no comparativo com não comer ou comer abacates raramente. Porém, não houve nenhum benefício relacionado à redução de risco de acidente vascular cerebral (AVC)

publicidade

18 milhões de mortes por ano

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), as doenças cardiovasculares estão entre as principais causas de morte em todo o mundo. Ao todo, quase 18 milhões de pessoas morrem por ano por problemas relacionados à saúde cardíaca todos os anos.

Segundo os pesquisadores, uma porção de abacate pode ser entendida como a metade de uma fruta ou meia xícara, o equivalente a 80 gramas. Porém, eles ponderam que o abacate não é uma “tábua de salvação”, e deve ser consumido dentro de uma dieta saudável e com a prática de atividades físicas.

Leia mais:

“Embora nenhum alimento seja a solução para uma dieta saudável rotineiramente, este estudo é uma evidência de que os abacates têm possíveis benefícios à saúde”, disse Cheryl Anderson, presidente do Conselho de Epidemiologia e Prevenção da American Heart Association, que não esteve envolvido no estudo.

Substituição de alimentos calóricos

Bacon e Ovos Vision Art NEWS
Abacate diminuiu o risco de problemas cardiovasculares no comparativo com alimentos como bacon e ovos. Crédito: Klaikungwon/Shutterstock

Segundo a equipe de pesquisa, os benefícios da inserção do abacate na dieta se deu com a fruta como um substituto de outros alimentos, como ovos, iogurte, margarina, manteiga ou carnes processadas, como o bacon. Neste cenário, o abacate reduziu entre 16 e 22% o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares e de ataques cardíacos.

Quando o alimento substituído foi mais saudável, como nozes, azeite e outros óleos vegetais, o ganho não houve ganho em relação à saúde cardiovascular. Porém, para os pesquisadores, isso era esperado, por os benefícios para a saúde estão diretamente ligados ao alimento que é substituído.

Via: CNN Brasil

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS

Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »