Com arena 100% liberada, Corinthians recebe a Chapecoense – 31/10/2021 – Esporte


Para o Corinthians voltar a vencer e Sylvinho ter alívio no comando do elenco, a Chapecoense é o adversário ideal na situação perfeita. O time paulista recebe os catarinenses nesta segunda (1º), às 21h30, na Neo Química Arena, com transmissão do Premiere.

Pela primeira vez desde o início da pandemia da Covid-19, em março de 2020, o clube poderá contar com 100% da capacidade em seu estádio. Se vendidos todos os ingressos disponíveis, serão 47 mil pessoas presentes.

Com 13 pontos em 28 rodadas, a Chape é lanterna do Campeonato Brasileiro e está praticamente rebaixada. Com aproveitamento de 15,4%, é a segunda pior equipe da história da competição na era dos pontos corridos, iniciada em 2003. O América-RN teve 15% na temporada de 2007.

A Chapecoense tem a pior defesa do torneio, com 49 gols sofridos e atravessa crise financeira nos últimos anos.

As derrotas sofridas para Sport e São Paulo nas últimas quatro rodadas voltaram a tornar incômoda a situação de Sylvinho no Parque São Jorge. Ele teve de ouvir mais uma vez a boatos de que seria demitido. Isso, em teoria, aconteceria se o Corinthians fosse derrotado na semana passada pelo Internacional.

O time alvinegro só não venceu porque sofreu gol de Gustavo Maia aos 48 minutos do segundo tempo.

Após o revés no clássico diante do São Paulo, no último dia 18, a torcida Gaviões da Fiel divulgou comunicado em que chamava o técnico de “fraco” e pedia sua demissão. Exigia também a saída do ex-presidente e atual diretor de futebol Roberto de Andrade.

“Claro que eu tenho apoio da diretoria e do presidente. Nós praticamente vivemos no clube. Mas faz parte da função e eu sei disso desde o começo. Defendo o trabalho porque sei exatamente o que vou fazer. Nas últimas rodadas, temos brigado em pé de igualdade com times como o Inter de Porto Alegre que, na temporada passada, lutou pelo título até a última rodada”, defende-se Sylvinho.

Desde a chegada, ele enfrenta desconfianças e críticas. Estas apenas arrefeceram com a chegada de reforços como Giuliano, Renato Augusto e Roger Guedes. Eles fizeram o time crescer na tabela e passar a brigar por vaga na próxima Libertadores.

Mas a cada sequência ruim, as reclamações retornam.

Para obter o resultado positivo, a arena cheia é motivação a mais. A última vez que o estádio corintiano esteve liberado para receber a lotação máxima foi em 26 de fevereiro de 2020. Pelo Paulista daquele ano, Corinthians e Santo André empataram em 1 a 1.

Como algumas coisas nunca mudam, na época também havia descontentamento de torcidas organizadas com o treinador. Aconteceram protestos contra Tiago Nunes, então à frente do elenco.

Sylvinho terá de fazer duas mudanças na escalação. O goleiro Cássio, suspenso, está fora. Entra Matheus Donelli. Depois de não enfrentar o Internacional por suspensão, João Victor volta à zaga no lugar de Raul Gustavo.

Desde a liberação gradual do público nos estádios em São Paulo, o Corinthians foi mandante em duas partidas pelo Brasileiro. Venceu Bahia e Fluminense. Mas em ambas, pôde receber apenas 30% da capacidade (14 mil pessoas).

Não ter público por 19 meses foi um complicador também nas finanças do clube. Todo o dinheiro arrecadado em dias de jogos é repassado a um fundo destinado a pagar a construção do estádio.

O Corinthians entra em campo um dia após ter encerrado a novela da renovação de contrato do meia-atacante Gabriel Pereira, 20. Ameaçado até de afastamento, o jogador prorrogou vínculo com com a agremiação até 2024.

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original



Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »