Com a alta da Selic, ficou ainda mais vantajoso alugar um imóvel – 12/02/2022 – De Grão em Grão

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS


Um artigo publicado ontem aqui na Folha de São Paulo me chamou a atenção. Segundo levantamento da repórter Ana Luiza Tiegh, a taxa mínima de financiamento para aquisição de imóveis subiu para um patamar que torna a decisão de muitas pessoas entre alugar ou comprar um imóvel ainda mais fácil.

A aquisição de um imóvel é um desejo de muitos. A justificativa para aquisição são as mais variadas.

Ontem mesmo estava conversando com meu amigo Leonardo e ele me perguntou: “E você, não vai se animar a comprar um apartamento e reformar ou vai continuar sempre no aluguel?”. Respondi que iria continuar no aluguel, pois preferia ganhar dinheiro no mercado financeiro com o valor do imóvel, já que isso rende mais.

Ele que também trabalha no mercado financeiro respondeu: “Acredito. Mas, fazer uma casa da forma como você quer para morar tem seus benefícios…”

Já recebi este argumento de diversas pessoas. Não tenho como contra-argumentar esta justificativa. Então logo perguntei sobre seu bebê.

De fato, esta não é uma justificativa plausível. Se você quer reformar um imóvel, quase todos os proprietários estariam dispostos a negociar uma divisão dos custos. Faça um contrato de 10 anos colocando uma cláusula de ressarcimento caso o locador peça o imóvel de volta.

Não se iluda, sua reforma depois de 10 anos vai ser pouco relevante para o valor do imóvel.

Muitas pessoas pensam que o valor do aluguel é dinheiro jogado fora. O problema nesse argumento é que não se está fazendo a comparação adequada. E é sobre isso que vou falar relacionando com o artigo de Tiegh.

Segundo Tiegh, as taxas mínimas dos bancos para financiar a aquisição de imóveis subiu e está entre 8% e 10% ao ano + TR. O que Tiegh não considerou é que somado a esta taxa ainda existem outros custos como seguro que vão fazer a taxa subir pelo menos mais 1% ao ano. Como a TR deve passar a ser por volta de 1%, isso quer dizer que o custo efetivo está hoje entre 10% e 12% ao ano.

Imagine que você se interesse por um imóvel, cujo valor seja de R$ 500 mil.

Você tem duas alternativas, pede para alguém comprar esse imóvel e paga um valor de R$ 1.942,00 pelo aluguel ou pede o dinheiro para um banco e paga pelo “aluguel” desse dinheiro o valor de R$ 3.450,00 por mês.

Essa é a decisão que você precisa avaliar. Ou você “aluga” o dinheiro de alguém que compra o imóvel por você, ou você “aluga” o dinheiro do banco e você compra o imóvel.

Perceba que nos dois casos você está alugando o dinheiro de um terceiro. Entretanto, na segunda alternativa, você vai pagar ao longo de todo o contrato o dobro do valor do imóvel.

Portanto, avalie com cuidado quando decidir comprar um imóvel financiado com as taxas atuais de financiamento. Alugar pode ser uma decisão financeira ainda melhor.

Michael Viriato é assessor de investimentos e sócio fundador da Casa do Investidor

(Siga e curta o De Grão em Grão nas redes sociais. Acompanhe os posts do Instagram.) ​ ​

Caso tenham dúvidas ou sugestões de temas que gostariam de ver comentadas aqui, por favor, fiquem à vontade para enviar por e-mail.


LINK PRESENTE: Gostou deste texto? Assinante pode liberar cinco acessos gratuitos de qualquer link por dia. Basta clicar no F azul abaixo.



Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS

Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »