Cidade subterrânea de 2 mil anos achada na Turquia era refúgio de cristãos

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS



Trabalhadores que estavam fazendo a limpeza de ruas e casas históricas no distrito de Midyat, na Turquia, encontraram a entrada para uma cidade subterrânea. Após análises, arqueólogos dataram o local em 2 mil anos, sugerindo que ele tenha sido casa de até 70 mil pessoas.

Até o momento, foram explorados apenas 10 mil m² da cidade subterrânea – que parece ter um total de 400 mil m². O espaço já investigado compreende 49 câmaras, além de túneis de conexão, silos de armazenamento de grãos, locais de culto e quartos domésticos. Veja fotos clicando neste link.

A datação do espaço foi feita a partir de artefatos encontrados nas cavernas, como moedas da era romana e lamparinas. De acordo com arqueólogos do Museu Mardin, o complexo subterrâneo foi construído em algum momento entre os séculos 2 e 3 d.C.

Nesta época, o cristianismo não era considerado uma religião oficial. Isso leva os pesquisadores a crer que a cidade subterrânea foi utilizada por cristãos como esconderijo para escapar da perseguição romana.

Midyat já é conhecida por atrair turistas. Há mais de 100 casas tradicionais tombadas em seu centro, além de nove igrejas e mosteiros listados como Patrimônio Mundial da Unesco. Quando a escavação da cidade subterrânea for finalizada, mais visitantes devem ser atraídos.

O complexo escondido recebeu o nome de Matiate, antigo nome de Midyat que significa “cidade das cavernas”. Antes, o termo era usado em alusão às cavernas de calcário localizadas próximas do distrito. Agora, diz respeito às cavernas que um dia esconderam os cristãos.

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEPTAR
Aviso de cookies
Translate »