Carros sem cores dominam mercado mundial

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS


Branco, preto e cinza (que não são realmente cores) continuam a ser as tonalidades automotivas mais populares no mercado mundial em 2021. Essa é uma das informações registradas do último relatório da Axalta Global Automotive, uma empresa de revestimentos automotivos com sede nos Estados Unidos e presente em mais de 130 países.

Segundo o Relatório de Popularidade de Cores deste ano da empresa, 35% dos carros do mundo são brancos, 19% são pretos, 19% são cinza e 9% são prateados. Os carros brancos são os que mais despertam interesse, mas mostram quedas nos principais mercados. Já as tonalidades de azul, a cor mais popular, aumentaram 1% desde o ano passado.

publicidade

A Europa é cinza

Ilustração da dominação da cor branca nos carros
Imagem: Reprodução/Axalta

O cinza aumentou em quatro pontos percentuais no mercado automobilístico em todo o mundo, mas as porcentagens variam um pouco de uma região para outra. A Europa é a única região em que o cinza é a tonalidade mais popular, com 27% de predominância. O preto, presente em 22% dos carros no continente europeu, continua a se destacar no segmento do luxo.

A tonalidade ou cor que as pessoas escolhem também depende do estilo da carroceria do carro, sendo os esportivos compactos, caminhonetes e SUVs comuns os que mais arriscam com tons mais coloridos – nesses, o branco fica atrás do azul. Como mostram dados dos Estados Unidos, caminhonetes, SUVs, crossovers e carros de luxo, em contraste, são preferencialmente pintados nos mesmos branco, preto, cinza e prata da média.

Ilustração de preferência de cor no carro conforme carroceria
Imagem: Reprodução/Axalta

Aqui na América do Sul, houve um aumento de 4% na preferência pelo cinza nos veículos e um aumento de 3% para os veículos em tom prateado. Em queda, ficaram o branco (-6%) e o preto (-1%). Como resultado, ainda assim o branco lidera na lataria dos carros da região, com 35% de preferência, seguido pelo prata (23%), cinza (19%) e preto (11%).

As demais tonalidades, em menos de 10% dos carros nas estradas sul-americanas, são a cor azul (7%) e a cor vermelha (5%). Com menos de 1% da preferência, seguem nesta ordem: marrom/bege, verde, amarelo/dourado e por aí vai.

Branco predomina no Brasil e China

A liderança da preferência pelo branco no sul-americano Brasil condiz com dados recentes da Anfavea. A tonalidade ultrapassou o prata, que reinava em 2010. Em 2019, 43% da preferência era pelo branco pintando os automóveis nacionais, seguido pelo prata (22%), pelo cinza (13%) e pelo preto (12%).

Com menos de 10%, mas destoando da preferência mundial pelo azul, estava a cor vermelha (6%). As demais dividiam 4% da preferência.

Gráficos mostrando percentual de preferência de cores no decorrer dos anos
Imagem: Reprodução/Anfavea

No mercado automobilístico chinês, o maior do mundo, seguindo com o relatório da Axalta, o branco é a tonalidade favorita para estar em 50% dos veículos. Isso mesmo, um a cada dois carros no país é branco.

O preto (22%) vem em seguida na China e o cinza está em 14% dos carros chineses. Com menos de 5%, aparecem as demais tonalidades, inclusive o prata, que possui apenas 2% da preferência para estar na lataria dos veículos no país.

A psicologia da cor

Segundo Nancy Lockhart, gerente global de cores da Mobility Coatings da Axalta, “a psicologia da cor é um poderoso fator de influência nas decisões de compra automotiva. Frequentemente, a cor reflete a personalidade do proprietário do veículo”.

Lockhart diz que fatores como elegância, estabilidade e positividade foram as características predominantes desejadas pelos entrevistados, conforme é ilustrado no gráfico abaixo, que faz tal relação junto a consumidores de quatro dos maiores países produtores de veículos.

Gráfico ilustrando personalidade do consumidor com escolha de cor do carro
Imagem: Reprodução/Axalta

Existe também o famoso “efeito Tostines” das cores: carros sem cor vendem mais porque é mais fácil revender um carro sem cor. É um raciocínio circular, sem nenhuma causa além dele próprio, mas é a realidade no Brasil e no mundo.

Acabamento na pintura

A pesquisa também explorou as preferências de acabamento e efeito de pintura. Os acabamentos de alto brilho foram claramente preferidos por todos os mercados pesquisados, exceto para a China. Lá, os resultados mostraram uma divisão quase uniforme entre os acabamentos de alto brilho e fosco (48% de alto brilho contra 52% de fosco).

As preferências de efeito de tinta nos mercados pesquisados ​​não foram tão semelhantes quanto os resultados de preferências de acabamento de tinta. Os efeitos sólidos foram a primeira escolha dos entrevistados nos EUA e na China, enquanto os entrevistados alemães escolheram perolado e o México escolheu metálico grosso e perolado como seus efeitos de tinta preferidos.

A Axalta divulga as tendências de cores para a indústria de revestimentos desde 1953. Os resultados do relatório da empresa são tabulados na análise da Axalta dos dados de fabricação automotiva de 2021 nos principais mercados e são um indicador das tendências atuais.

Leia mais:

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

Imagem: Jay George/Pixabay/CC

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS

Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »