Tecnologia

Calor da Serpente no cu capturado por telescpio

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS


Planto

Com informações do ESO – 04/01/2023

Calor da Serpente no c

As nuvens de gs e poeira que so normalmente bvias nas imagens visveis tornam-se menos evidentes no infravermelho, o que nos permite ver a luz das estrelas que se encontram atrs da nebulosa.
[Imagem: ESO/VVVX]

Serpente em infravermelho

Nesta nova imagem feita no espectro infravermelho, podemos ver uma mirade de estrelas por trs do tnue brilho laranja da nebulosa Sh2-54.

Situado na constelao da Serpente, este berrio estelar foi capturado em detalhes pelo VISTA (Visible and Infrared Survey Telescope for Astronomy), instalado no Observatrio do Paranal do ESO, no Chile.

Quando contemplavam o cu noturno, nossos antepassados imaginavam padres e desenhos nas estrelas. Os gregos, por exemplo, chamaram a uma destas constelaes de Serpente, por causa de sua semelhana com uma cobra.

O que eles no poderiam ter visto era que na ponta da cauda desta constelao existe uma uma riqueza de objetos astronmicos impressionantes, incluindo as nebulosas da guia, mega e a Sh2-54 – esta ltima que revelada, sob uma nova luz, nesta imagem infravermelha (o “Sh” refere-se ao astrnomo americano Stewart Sharpless, que catalogou mais de 300 nebulosas na dcada de 1950).

medida que a tecnologia utilizada para explorar o Universo vai progredindo, o mesmo acontece com o nosso conhecimento destes berrios estelares. Um desses avanos a capacidade de enxergar alm da luz que pode ser detectada por nossos olhos, como a luz infravermelha.

Calor da Serpente no c

Imagem no visvel da nebulosa Sh2-54.
[Imagem: ESO]

Imagem de calor

Tal como as serpentes de verdade, homnimas dessa nebulosa, desenvolveram a capacidade de sentir a luz infravermelha para entender melhor seu ambiente, tambm desenvolvemos instrumentos infravermelhos para aprender mais sobre o Universo.

Enquanto a luz visvel facilmente absorvida pelas nuvens de poeira das nebulosas, a luz infravermelha passa quase inalterada atravs das espessas camadas de poeira.

A primeira imagem acima revela por isso uma quantidade de estrelas escondidas atrs de vus de poeira, o que particularmente til, j que permite que os astrnomos estudem o que est acontecendo nos berrios estelares com muito mais detalhe, e assim compreendam melhor como as estrelas se formam.


Seguir Site Inovação Tecnológica no Google Notícias

Outras notcias sobre:

Mais tópicos

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEPTAR
Aviso de cookies
Translate »