Brasil faz sua melhor partida, vence Peru e chega à final da ‘rejeitada’ Copa América – 05/07/2021 – Esporte


Após cinco jogos sem um time titular definido na Copa América, o Brasil fez nesta segunda-feira (5) sua melhor partida, venceu o Peru por 1 a 0 e conquistou uma vaga na final da competição —inicialmente rejeitada pelos jogadores brasileiros, que se manifestaram contra a sua realização.

A seleção vai tentar defender o título conquistado na última edição (2019) e buscar sua décima taça no torneio continental no sábado (10). O confronto decisivo será contra o vencedor do duelo entre Argentina e Colômbia, que se enfrentam nesta terça-feira (6).

“Prefiro Argentina. Tenho muitos amigos ali. Depois, vai dar Brasil”, disse Neymar.

A vitória brasileira sobre o Peru no estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro, foi selada com gol do meia Lucas Paquetá no primeiro tempo.

Fazendo testes ao longo de todo o torneio, o técnico Tite optou por escalar Paquetá desde o início para fazer companhia a Neymar na criação das jogadas.

Ainda que com um placar menor do que o aplicado nos dois últimos encontros com os rivais peruanos, com quatro gols marcados em cada um, a escalação resultou no melhor desempenho da seleção no campeonato, com muitas chances de gol criadas na primeira etapa.

No segundo tempo, a equipe suportou bem os ataques peruanos, conseguiu sair da defesa com mais facilidade e controlou a partida.

O primeiro gol saiu de um passe de Neymar para Paquetá chutar de dentro da área, aos 34 minutos. Antes, o meia já havia dado bom toque para Richarlison em jogada concluída em chute para fora do atacante do Paris Saint-Germain.

O goleiro peruano Callese fez duas boas defesas consecutivas em chutes de Neymar e Richarlison. O volante Casemiro também tentou sua sorte, em duas finalizações de fora da área.

Ao mesmo tempo em que conseguiu criar boas jogadas, a equipe de Tite manteve sua marca com uma defesa segura, sem sofrer grandes sustos. A equipe sofreu apenas dois gols nos últimos dez jogos.

No segundo tempo, o Peru pressionou no ataque nos primeiro 15 minutos, mas não conseguiu empatar.

Assim, o Brasil chegou à final de uma competição cujo início foi marcado por um manifesto dos atletas brasileiros contrários à sua realização.

Pela programação original, esta edição da Copa América seria disputada na Argentina e na Colômbia, mas os países cancelaram a realização do evento em razão da pandemia do novo coronavírus e de protestos, respectivamente. O governo Jair Bolsonaro aceitou sediar a competição em cima da hora.

A movimentação que começou com um expectativa de mobilização dos jogadores para criticar a aceitação do governo brasileiro em receber o evento em meio à pandemia terminou em um manifesto pouco político.

“Por diversas razões, sejam elas humanitárias ou de cunho profissional, estamos insatisfeitos com a condução da Copa América pela Conmebol, fosse ela sediada tardiamente no Chile ou mesmo no Brasil”, afirmava o manifesto dos jogadores no início da competição.

As críticas, sem teor político, permaneceram até a véspera da competição. Tite foi multado por afirmar, um dia antes da estreia da seleção, que a competição foi organizada de forma atabalhoada.

Ao longo do torneio, as críticas passaram a se concentrar na qualidade dos gramados dos estádios. O técnico brasileiro chegou a pedir diversas vezes, sem sucesso, para que os jogos deixassem de ser realizados no Engenhão —como é conhecido o estádio Nilton Santos.

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original



Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »