Alzheimer: descoberta pode ser a chave para tratamento contra a perda de memória

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS


Uma pesquisa da Universidade de Manchester descobriu que existe uma versão menor da proteína responsável pelo Alzheimer que afeta diretamente o fluxo sanguíneo do cérebro e impede a chegada de nutrientes. O desfecho da atividade colabora justamente para a característica principal da doença: a perda de memória. 

De acordo com o Medical Xpress, que divulgou o estudo, evidências já mostravam que a doença de Alzheimer afetava o suprimento de sangue, no entanto, como isso acontecia ainda era desconhecido.  

publicidade

Alzheimer. Imagem: Shutter-e-Atthapon
Alzheimer: descoberta pode ser a chave para tratamento contra a perda de memória. Imagem: shutterstock

De forma simplificada, o Alzheimer é causado pelo acúmulo de uma proteína chamada beta-amilóide (Aβ) que, quando superproduzida, forma placas no cérebro resultando na falha do processamento do sistema nervoso, que começa a se degenerar, destruindo a memória e outras funções mentais importantes. Segundo dados da pesquisa, observou-se que uma versão menor desta mesma proteína também se instala nas paredes dos vasos sanguíneos e diminuem o fluxo de sangue até o cérebro. 

Ao alcançar as artérias piais, responsáveis pelo suprimento de sangue e oxigênio do cérebro, essas proteínas estreitam a artéria, diminuindo o espaço para nutrientes passarem. Isso ocorre por ela conseguir desligar a comunicação com uma outra proteína chamada BK, responsável por enviar alertas para que os vasos se alarguem (para o sangue passar). Esta é uma das causas de perda de memória observada em pessoas com Alzheimer. 

Leia mais! 

Testes realizados em camundongos com a doença de Alzheimer comprovou o estreitamento significativo da artéria. Para os pesquisadores, a descoberta pode ser um caminho para o desenvolvimento de um novo medicamento que evite esse estreitamento. No entanto, mais pesquisas serão necessárias para entender como a versão menor da AB consegue “desligar” o sinal da BK (proteína de alerta). 

Alzheimer shutterstock e Pathdoc Vision Art NEWS
Alzheimer: descoberta pode ser a chave para tratamento contra a perda de memória. Imagem: shutterstock

“Até o momento, mais de 500 medicamentos foram testados como uma cura para a doença de Alzheimer. Todos eles têm como alvo os nervos do cérebro e nenhum deles foram bem sucedidos. Ao mostrar exatamente como a doença de Alzheimer afeta os pequenos vasos sanguíneos, abrimos as portas para novos caminhos de pesquisa para encontrar um tratamento eficaz”, disse o Dr. Adam Greenstein, investigador principal e Professor Clínico Sénior de Ciências Cardiovasculares da Universidade de Manchester. 

Para o Professor Metin Avkiran, Diretor Médico Associado da British Heart Foundation, a descoberta “é um passo importante na compreensão do Alzheimer” e “pode levar a um tratamento desesperadamente necessário”, já que a tendência é que os casos da doença aumentem conforme a população envelhece. A pesquisa foi publicada na revista Proceedings of the National Academy of Sciences.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEPTAR
Aviso de cookies
Translate »