Ação pede R$ 1 mi ao Ibama e a montadoras por causa de automóveis mais poluentes – 01/05/2022 – Mônica Bergamo

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS


As montadoras Toyota, Nissan e Renault e o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) são alvos de uma ação na Justiça Federal da 3ª Região que pede R$ 1 milhão em indenização por danos ambientais.

FUMAÇA

No centro da disputa, movida pelo Instituto de Saúde e Sustentabilidade, está uma norma de dezembro de 2021 publicada pelo Ibama. O órgão cedeu a pedidos das montadoras e prorrogou, por três meses, o prazo para adequação a uma nova etapa da legislação ambiental.

COMO ERA 

Até então, o Programa de Controle de Emissões Veiculares previa que os automóveis leves produzidos a partir de 1º de janeiro deste ano deveriam emitir menos poluentes que os modelos feitos em 2021. A lista de substâncias nocivas inclui monóxido de carbono e fuligem, por exemplo.

TEMPO

Com carros incompletos por falta de peças, as fabricantes diziam correr o risco de não concluir modelos já iniciados em tempo da norma.

TUDO CERTO

Procurada, a Toyota diz que adequou seus veículos dentro do prazo original e que esse era seu plano desde o início. A Nissan, por sua vez, afirma que todos os seus produtos atendem à legislação e que não irá comentar até ter detalhes sobre a ação. A Renault diz que não foi notificada e que não irá comentar até tomar conhecimento.

A JATO 

O Instituto de Saúde e Sustentabilidade, que assessora o Ministério Público Federal (MPF), também afirma que o Ibama levou apenas 30 horas para editar a normativa depois de receber um pedido do Ministério da Economia —sugerindo que não houve uma análise aprofundada sobre seus efeitos.

SINAL TROCADO 

“A motivação adotada pelo Ibama é resultante de posições meramente mercadológicas, mais precisamente, de anseios do setor automobilístico”, diz a entidade. A ação ainda afirma que a medida não traz benefícios ao meio ambiente, como seria de se esperar do Ibama, mas prejuízo à qualidade ambiental e à saúde da população. E destaca que, com ela, “dezenas de milhares de veículos” mais poluentes circularão por anos a fio.

SILÊNCIO

O Instituto de Saúde e Sustentabilidade é representado pelos advogados Flavio Siqueira e Sheila de Carvalho. Procurado, o Ibama não respondeu.


DIVERSIDADE ELEITORAL

O ator Marco Pigossi está produzindo o documentário “Corpolítica”, que tem direção e roteiro assinados por Pedro Henrique França. Os dois foram fotografados ao lado da vereadora de São Paulo

e pré-candidata a deputada Erika Hilton (PSOL), uma das personagens da obra, em frente a uma bandeira criada pelo artista Luiz Wachelke para o cenário de entrevistas do longa.

A produção, que debate o vazio da representatividade LGBTQIA+ na política brasileira, acompanhou as candidaturas de Hilton, Andréa Bak, Monica Benicio e William De Lucca nas eleições de 2020. Seu lançamento está previsto para este ano.

com BIANKA VIEIRA, KARINA MATIAS e MANOELLA SMITH


LINK PRESENTE: Gostou deste texto? Assinante pode liberar cinco acessos gratuitos de qualquer link por dia. Basta clicar no F azul abaixo.

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

1548234083 file be0b03d8 Vision Art NEWS

Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »