A milagreira americana no banco dos réus – 25/09/2021 – Elio Gaspari

amazon celulares maior Vision Art NEWS


Começou na Califórnia o julgamento de Elizabeth Holmes, a genial criadora da Theranos, uma empresa que prometia dezenas de análises com apenas algumas gotas de sangue. Exames que poderiam custar US$ 876 sairiam por US$ 34 e as amostras poderiam ser colhidas até em supermercados. Em 2014, a Theranos valia US$ 10 bilhões e no seu conselho sentavam-se os ex-secretários de Estado Henry Kissinger e George Shultz.

Aos 30 anos, Elizabeth Holmes parecia uma reedição de Steve Jobs e Mark Zuckerberg. Como eles, deixara a universidade para correr atrás de uma ideia. Como Jobs, usava sempre a mesma roupa preta. À época o signatário escreveu sobre seu sucesso: “Uma bilionária por quem vale torcer”.

Em 2015, o repórter John Carreyrou começou a mostrar que era tudo mentira. Os organismos reguladores e o Ministério Público foram atrás e em poucos meses o patrimônio da moça foi a zero. Em 2018, a empresa foi a pique.

O julgamento de Elizabeth Holmes levará algumas semanas. Ela arrisca pegar 20 anos de cadeia.

Não havendo dúvidas quanto à fraude, Holmes se defende alegando que vivia uma relação abusiva com o companheiro, que presidia a Theranos.

Como ensinou Erle Stanley Gardner, o criador do detetive Perry Mason: depois que apareceu o clichê psicanalítico, o romance policial perdeu a graça.

Leia mais textos da coluna de Elio Gaspari deste domingo (26):


LINK PRESENTE: Gostou deste texto? Assinante pode liberar cinco acessos gratuitos de qualquer link por dia. Basta clicar no F azul abaixo.

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original

amazon computadores Vision Art NEWS

Deixe um comentário

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se continuar a navegar, dará o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e da nossa política de cookies , clique no link para obter mais informações. CONFIRA AQUI

ACEITAR
Aviso de cookies
Translate »
%d blogueiros gostam disto: